Share

Boleiros buscam apoio financeiro

Reivindicação baseia-se em lei distrital que prevê participação do governo com material, como bolas e redes, e serviços de arbitragem e premiação

Representantes de ligas e de federações esportivas de Brasília reuniram-se com o governador Rodrigo Rollemberg, na segunda-feira (12), no Salão Nobre do Palácio do Buriti. Os grupos reivindicaram investimento financeiro para desenvolver o segmento amador no Distrito Federal.

A reunião foi solicitada pelo deputado distrital Ricardo Vale, um dos autores da Lei Distrital nº 5.649, de 2016, que regularizou o Programa de Incentivo ao Esporte Amador do DF. A legislação prevê a participação governamental com o fornecimento de material de estrutura básica, como bolas, redes e coletes, e serviços de arbitragem e premiação para mais 16 modalidades.

O futebol amador já era contemplado pelo Programa Boleiros desde 2010, porém, nos últimos dois anos, a dificuldade é muito grande para a Secretaria de Esporte atender às ligas.

O presidente da Federação Brasiliense de Futebol Amador (Felfa), Advagner Bezerra, solicitou ao governador que ele reforçasse o pessoal da Secretaria de Esporte, pois a demanda é muito grande e o pagamento da arbitragem está atrasando. “São mais de 400 súmulas de jogos realizados em todo o DF e o pessoal da Secretaria de Esporte não está conseguindo conferir toda a documentação, o que está atrasando o repasse do pagamento dos árbitros”, explicou Advagner.

O governador disse que estudará possibilidades de fortalecer o amadorismo com emendas parlamentares, por exemplo. “O programa é muito positivo, promove a saúde, o lazer, o bem-estar”. Rollemberg pediu uma nova reunião para o início de 2017.

A secretária do Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, contou que o programa era voltado apenas para o futebol. No próximo ano, porém, passará a contemplar outras 16 modalidades esportivas, o que provocará mais sobrecarga de demandas na pasta.

O programa é de autoria dos deputados distritais Julio Cesar (PRB), Ricardo Vale (PT) e Wasny de Roure (PT). Com ele, mais de mil equipes de futebol são beneficiadas.