BrasíliaLutasMais EsportesModalidadesPrincipais

Brasília, capital do judô

Fonte: Secretaria de Esporte e Lazer do DF

A Capital Federal sediará pela primeira vez um dos maiores eventos de judô do mundo, o Grand Slam, que ocorrerá entre os dias 6 e 8 de outubro, no Centro Internacional de Convenções do Brasil, com entrada gratuita. A Secretaria de Esporte e Lazer, como principal patrocinadora do evento, atua, entre outras ações, com atividades voltadas para os alunos dos Centros Olímpicos e Paralímpicos. O torneio faz parte de uma agenda de políticas públicas que tem como objetivo trazer grandes iniciativas esportivas para a cidade.

Tudo foi detalhado nesta quinta-feira (3) pelo secretário de Esporte e Lazer, Leandro Cruz, em coletiva de imprensa. Na ocasião, estiveram presentes os atletas da seleção de base brasileira Sub-21 Mateus Takaki e Marcelo Valadão, além do árbitro e judoca André Mariano.

Cerca de 200 alunos das unidades esportivas da Estrutural, São Sebastião e Planaltina, onde hoje há aulas de judô, visitarão o Grand Slam durante esses três dias. Eles vão se dividir entre assistir às lutas e participar das vivências disponibilizadas na arena de judô kids. Uma das maiores atrações nesse espaço será a presença, em um dos momentos, do atleta olímpico Rogério Sampaio, campeão das Olimpíadas de Barcelona. O legado direto do Grand Slam será a introdução gradativa do judô, em 2020, nos 12 COPs do Distrito Federal.

“Quando trazemos esses grandes eventos para a nossa cidade, não estamos só trazendo turismo, desenvolvimento econômico e movimentação da nossa economia. Estamos criando espelhos. Queremos levar 200 crianças dos Centros Olímpicos e Paralímpicos ao Grand Slam para eles pensarem que o esporte é uma oportunidade. Para se espelharem nos atletas que estão no tatame. Esse é o nosso maior objetivo. O esporte é uma ferramenta de transformação social”, destaca o secretário de Esporte e Lazer, Leandro Cruz.

A Secretaria de Esporte participou nas últimas semanas de encontros e reuniões como líderes do judô no Distrito Federal com a proposta de mobilizar toda comunidade da modalidade a favor do torneio. Na abertura, que acontece nesta segunda-feira (7), às 15h30, os judocas devem comparecer de quimono à arena. Outro importante incentivo ao judô parte do Compete Brasília que, desde janeiro de 2019, já emitiu 300 passagens para atletas da modalidade, que viajaram por meio do programa para destinos nacionais e internacionais.

Um dia após o fim do evento, em 9 de outubro, alguns atletas e importantes lideranças do judô em Brasília serão convidadas a plantarem uma árvore no Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, sendo a principal ação promocional de sustentabilidade.

Mobilidade

O interessado também vai poder chegar por meio do transporte público na segunda-feira (7) e na terça-feira (8), das 9h às 20h. Dois micro-ônibus vão transportar a população entre a Rodoviária do Plano Piloto até o Centro Internacional de Convenções do Brasil. As saídas serão de hora em hora nos dois pontos de partida. Em frente ao local de competição, o Detran vai deixar a via de mão única. E caso seja necessário, um efetivo da corporação ajudará no trânsito local.

Saiba Mais

O Distrito Federal estará representado no Grand Slam pelos atletas Ketleyn Quadros, bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, e Guilherme Schimidt, (até 81kg) – líder do ranking nacional sênior e do Sub-21 e o atleta mais novo da Seleção Brasileira com apenas 18 anos. Ambos treinam no Minas Tênis Clube, de Minas Gerais.  O judoca André Mariano, que vive e trabalha em Taguatinga, também atuará no Grand Slam como árbitro da Federação Internacional de Judô (FIJ). Ele participa, atualmente, do processo seletivo para trabalhar nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

A competição terá a participação de 360 atletas de 61 países, que vão disputar 14 categorias em busca de pontos no ranking classificatório para os Jogos Olímpicos. Esta será a quinta vez que o Brasil receberá o evento – as quatro primeiras edições (2009 a 2012) ocorreram no Rio de Janeiro.  Será também a primeira disputa do Circuito Mundial da Federação após o Campeonato Mundial do Japão, em agosto.

Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Close