LutasPrincipais

Centro Olímpico do Setor O revela talento no karatê

Filho de ex-atleta, Paulo Sérgio Kusano Nobre já chama atenção e sonha com título mundial

Aluno do Centro Olímpico e Paralímpico do Setor O, morador da Ceilândia desde que nasceu, Paulo Sérgio Kusano Nobre mais conhecido como Serginho, sonha ser campeão mundial de caratê. Ele tem 13 anos, mas começou a lutar há 10. Os incentivos começaram dentro de casa. Paulo Sérgio Nobre, o pai, foi karateca.

“Meu pai me ensinou a dar socos e a chutar, entre outros golpes de karatê”, disse. Serginho conta que as aulas no Centro Olímpico e Paralímpico ajudam na prática de valores: “Tenho aprendido muita disciplina e técnica aqui”.

Serginho diz que algumas de suas viagens para competições já foram pagas pelo programa Compete Brasília, da Secretaria do Esporte e Lazer. “Isso também colaborou para o meu desempenho”, reconhece. O karateca coleciona medalhas desde os cinco anos de idade. Já ganhou títulos em Mato Grosso, Pouso Alegre (MG), Catar (Península Arábica), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), e em vários campeonatos regionais.

Apoio paterno

O pai acompanha a rotina do filho em longos e duros treinamentos. “Ele não tem folga. A infância do meu filho foi para uma boa causa: ser um atleta de ponta no caratê. Sofro junto com ele nas competições e dou incentivo o tempo todo”, afirma Paulo Sérgio.

Orgulhoso, o pai ainda fala dos conceitos absorvidos por Serginho. “O karatê passa para o meu filho a disciplina, educação e o respeito. E, como pai, ensino que não é preciso ser apenas bom no esporte. É fundamental ser um bom filho e um excelente aluno”, avisa.

Fonte: Secretaria de Estado do Esporte e Lazer

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Close