Esportes

Corintianos presos na Bolívia podem ser soltos hoje

Foto: Rodrigo Vessoni/LANCE!Press
Foto: Rodrigo Vessoni/LANCE!Press

Os corintianos presos em Oruro, na Bolívia, desde o dia 20 de fevereiro, vivem a expectativa pela tão aguardada liberdade. Nesta quinta-feira, o grupo de 12 brasileiros detidos desde a morte do garoto Kevin Douglas Beltran Espada, aos 14 anos, foi informado de que sete podem ser soltos entre esta quinta e sexta-feira. As informações são do Lance!Net, que apurou que os torcedores se comunicam com seus familiares no Brasil desde a manhã, empolgados para darem a boa nova. A reportagem entrou em contato com um dos detidos em Oruro, direto da Penitenciária San Pedro, e ele confirmou que foram notificados nesta quinta por funcionários do local de que devem sair. Ele pediu para não ser identificado.

Ainda segundo o corintiano, houve um acordo entre os presos para só retornarem ao Brasil quando todos estiverem soltos. A promessa é de que os outros cinco sejam libertados em no máximo 20 dias. Enquanto isso, os sete vão esperar em Oruro, em uma casa alugada por advogados.

Os brasileiros estão presos desde 20 de fevereiro, há 106 dias. São acusados de autoria ou cumplicidade na morte de Kevin, atingido por um sinalizador, durante o jogo San José (BOL) 1×1 Corinthians, em Oruro, pela primeira fase da Libertadores.

Shirlei dos Santos, baiana que mora na Bolívia e ajuda os brasileiros, levando comida para eles no presídio, comemorou a notícia.

“Eles estavam muito depressivos, muito tristes… O pessoal da igreja começou até ajudar. Agora, com essa notícia, estão muito mais felizes. Mas disseram que só saem daqui com todos. Vão esperar os outros que ficarão. Eles já estavam pensando no pior, se instalando melhor. Essa notícia pegou todos de surpresa. Amanhã (nesta sexta-feira), eles vão poder comer meu feijãozinho com arroz fora da cela. Se Deus quiser”!

 

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close