EsportesPrincipais

Craques rumo ao sucesso

Atletas das categorias de base brilham em outros gramados e enchem de orgulho O DF

Nos últimos anos, o DF tem se tornado um verdadeiro celeiro de craques, tanto que nomes como o de Lúcio, zagueiro do São Paulo que brilhou nos gramados da Europa e também com a camisa da Seleção Brasileira; o meia Kaká, sucesso dentro e fora do país, hoje atua no Real Madrid e veste a camisa amarela; Amoroso; Sandro; e tantos outros são motivo de orgulho para quem mora nas proximidades da capital federal.

A história se repete com novos craques. Os irmãos Caio Victor (Mazela) e João Vitor (Pit Pit) participaram de uma peneira e, logo em seguida, fizeram testes em Porto Alegre, no Grêmio. Ambos foram aprovados e já estão em terras gaúchas.

Alguns passos foram dados até agora para que o sonho começasse a se realizar. Caio, meia-atacante, 10 anos, comemora, pois sabe que é uma excelente

Acima, Pablo Ferreira, Danielle Britto, João Victor, Maria Carolina e Caio Victor. Abaixo, as inseparáveis amigas Mães Chuteiras, que sabem o quanto eles farão falta, mas entendem e apoiam incondicionalmente a decisão, por também vivenciarem o sonho dos filhos na busca do sucesso em outros gramados. No fim de semana que antecedeu a mudança da família para o Rio Grande do Sul, os amigos do Ajax prepararam uma festa de despedida, regada a pizza, bolo e muitas declarações de incentivo e de saudade

oportunidade. “Estou achando tudo muito legal, pois vou colocar em prática tudo que sei. Espero, com humildade, fazer muitos gols e ajudar meu time a ganhar inúmeros títulos”.

Quanto aos amigos que ficam em Brasília, Caio sabe que sentirá falta, mas, embora a idade, a maturidade para encarar a separação é grande. “Ficarei com muitas saudades dos meus parceiros. Amigo é aquele que te segura quando o mundo todo te empurra”, analisa o meia atacante.

O irmão, João Victor, lateral direita, 13 anos, também está agarrando a chance com todas as forças. “Estou deixando muita coisa aqui para realizar meu sonho”. O jovem sabe que a separação momentânea vai doer, mas acredita que coisas boas virão. “Sentirei muita falta dos meus amigos e sei que sentirão de mim, mas eles sabem que estou correndo atrás do meu sonho”.

Os dois treinam futsal pelo Ajax e futebol de campo com o pessoal do Meninos da Vila-DF. João Victor treinava também futsal pela escola Nossa Senhora de Fátima, com o professor Carlos Maia.

Apoio da família faz a diferença

Quando as oportunidades começam a bater à porta, é preciso ter discernimento e coragem para encarar o novo. No caso de Mazela e Pit Pit, a família vive o sonho deles, o que ajuda a enfrentar os maus momentos e as decepções.

Os pais, Danielle Britto e Pablo Ferreira, acompanham os filhos na correria do futebol, há oito anos. João Victor entrou com seis anos na escolinha do Ajax. A mãe conta que antes, ele sonhava em ser piloto de carro de corrida, tanto que a família chegou a comprar um kart para o atleta. Porém, começou a treinar futebol e ficou encantado pela modalidade. Caio Victor sempre esboçou a preferência pelo futebol. “Hoje, os dois estão aí, cada dia se dedicando mais, esforçando e aprendendo. Eles são muito esforçados”, diz Danielle.

A mãe já se mudou para o Sul com os três filhos. O pai ficou em Brasília. Para eles, tomar a decisão não foi tão fácil, mas se tornou menos pesado porque sabem que estão correndo atrás do sonho dos filhos. “Não podíamos deixar essa oportunidade passar. É difícil, mas além do apoio ser importante. E não consigo ficar sem meus filhos. Não iria aguentar de saudades”.

Pablo sabe que o coração ficará apertado, mas, apesar da saudade, acredita que será para o bem maior. “Vejo a ida deles para o Sul com grande expectativa. Estão indo para o Grêmio, clube com uma estrutura excelente, tem de aproveitar as oportunidades. As coisas não vieram fáceis. Foi muita luta até aqui e faço o melhor para que consigam realizar o sonho deles”, conta o pai.

Pablo acredita que esse é apenas o começo de uma grande batalha. “Foram muitos anos à beira de campo, quadra. Muitas alegrias e tristezas. Não é fácil chegar até aqui. Tem muito chão ainda pela frente, inúmeros caminhos a percorrer”, finaliza o pai.

Para os que deixaram a cidade, um misto de saudade e também de gratidão. Danielle vê a mudança para outro estado como um grande desafio. “Será um período de aprendizado e crescimento para todos. É o início da realização de um sonho. Enfrentar a saudade será difícil, mas estamos todos juntos nessa. O apoio de todos é fundamental. E quanto aos amigos, nem sei o que dizer… somos uma família também”.

Duas belas histórias de paixão e dedicação

Encontrar jovens atletas que sonham em brilhar no futebol profissional não é difícil. No Distrito Federal há inúmeras escolas franquiadas, assim como projetos sociais que ajudam os craques a chegarem ao topo.

Dificilmente, o sucesso ocorre por acaso. É preciso, na grande maioria das vezes, correr atrás, dedicar-se ao máximo e ter humildade para receber críticas e corrigir os problemas. Dessa forma, alcançar o objetivo traçado é mais digno, sem contar que a conquista é mais sólida.

Caio e João Victor estão escrevendo uma história marcada por luta, alegrias, tristezas, críticas e muito esforço, que enche de orgulho os amigos e familiares. “O João Victor me surpreende pela força de vontade. Nasceu com problemas respiratórios e hoje está aí, firme e forte. Sério, compenetrado, tímido, mas um guerreiro. O Caio, embora a pouca idade, tem uma maturidade incrível. É realista e tem aquele carisma que todos conhecem”, ressalta a mãe, Danielle Brito.

A família sabe que não foi fácil chegar até aqui e, por isso, não esquece os nomes que foram importantes até o momento. Tanto a mãe quanto o pai fazem questão de agradecer todo o aprendizado e apoio dados aos técnicos dos filhos. “Todos os treinadores foram e são fundamentais para meus filhos. Não posso deixar de agradecer as oportunidades que deram a eles. Jamais esquecerei”, lembra Danielle, com o apoio de Pablo, citando Flávio Bastos, Betinho e a equipe do Santos; Alessandro Maciel e todos do Ajax; assim como o agradecimento ao treinador Carlos Maia, do Colégio Nossa Senhora de Fátima.

Cientes de que a saudade será grande, os atletas continuam na torcida por todos os outros colegas que seguem sonhando brilhar em outros times. Mazela e Pit Pit fazem questão de deixar palavras de incentivo. “Se você tem um sonho, lute por ele, que Deus te ilumina”, diz Caio Victor. “Lute pelos seus sonhos e seus sonhos lutarão por você”, acredita João Victor.

Essa dupla brilhará em outros gramados e seguirá enchendo os corações dos brasilienses de orgulho. Que a família continue sendo esse alicerce firme e forte para o crescimento e amadurecimento de seus entes.

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Um comentário

  1. Sabe se que em primeiro lugar voces estao de parabens pelo trabalho.aconpanho pela pagina e pelo facebook e isso rh muito importante para quem sonha em ser jogador de futebol, tenho 22 anos e venho de uma cidade com poucas oportunidades, se chama Rajadinha 2 se localiza em planaltina df e dificil nunca tive oportunidade meus amigos perguntam se faço escolinha e tal bem antes eu respondia q nunka fiz por falta de oportunidade, queria que voces pudessem me ajudar so uma unica vez me desse uma chance de continuar meu sonho, obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close