FutebolPrincipais

Dos campos do DF para o mundo

Dois atletas foram convocados para compor a seleção brasileira de futebol social, no Mundial da Holanda

O Distrito Federal é mesmo um celeiro de craques. Não são raras as vezes que atletas daqui se destacam e partem para rumos promissores. Desta vez, dois jogadores – um de São Sebastião e outro do Paranoá – chamaram a atenção na Etapa Brasiliense de Futebol Social, realizada dia 27 de julho, no Parque da Cidade.

Júlio César (Languinho) e Lúcio Fernandes, de São Sebastião e Paranoá, respectivamente, foram convocados para compor a seleção brasileira de futebol social, em mundial que será disputado em Amsterdã (HOL), em setembro.

O atleta de São Sebastião, Júlio César, 18 anos, passou por algumas escolas de futebol na cidade, como São Sebastião Esporte Clube, Legião e Aliança. Ele conta que se surpreendeu com a convocação. “Foi inesperado, pois nunca pensei que isso poderia acontecer em minha vida. Mas Deus abençoou e deu tudo certo”, comenta.

O atacante faz questão de agradecer seus treinadores que, segundo ele, são de grande importância em sua vida: “Já tive vários tutores que sempre me colocaram na linda e me ajudaram muito em tudo que precisei, como Leite, João, Glauber. Atribuo essa oportunidade ao trabalho que eles fizeram comigo”.

De acordo com Languinho, essa oportunidade servirá de exemplo para os mais novos. “Essa é mais uma motivação para outros jovens atletas da cidade, pois cresci como eles, nos campos. É treinar, suar, confiar em Deus e no trabalho que tudo dará certo”, acrescenta o atleta.

Paranoá estará representado na seleção brasileira de futebol social

Assim como Júlio César, Lúcio Fernandes, 19 anos, também está extasiado com a notícia. Ele já jogou no amador de São Sebastião, mas conta que seus passos começaram na equipe do Elite, do Paranoá.

O volante não esconde a satisfação de representar o Brasil em torneio internacional. “É muito gratificante ser escolhido em meio a tantos outros craques. Se Deus quiser, dará tudo certo e voltaremos com a taça”, acredita Lúcio.

Ele também atribui seu sucesso a pessoas que acreditaram nele, como Gleisy, Venilson e Leandro Marques. “Só tenho a agradecê-los pelo apoio que me deram. Assim como também não posso esquecer de agradecer meus amigos, que até hoje me enviam mensagens de apoio. Podem ter certeza que darei o meu máximo pela seleção”.

O atleta já está sonhando com a conquista em terras holandesas. “Já passei por vários clubes fora de Brasília, sempre lutando para ajudar a família por meio do futebol. Hoje, estou tendo a oportunidade de viajar para a Holanda para ajudar meu país. Será uma experiência muito boa”. E completa: “Saibam que darei o máximo pela seleção, para fazer um bom campeonato mundial e trazer a taça , que é o que todos querem”.

Satisfação

Glauber Maurício, supervisor de futebol do Sebastião Esporte Clube, ressalta a importância dos projetos sociais e do trabalho realizado por eles. “Temos um papel muito importante na vida desses meninos, porque o objetivo é formar cidadãos e, se virar atleta, melhor ainda”.

O supervisor fala da dificuldade de se manter os projetos, pela falta de apoio. “Trabalhamos com essas jovens promessas e praticamente sem ajuda alguma. Se tivéssemos mais apoio, teríamos muito mais jovens longe dos riscos sociais e se destacando no cenário nacional”.

O atleta do Paranoá, ladeado pelos tutores Glauber Maurício e Leandro Marques. À direita, Júlio César (Languinho), jogador de São Sebastião
O atleta do Paranoá, ladeado pelos tutores Glauber Maurício e Leandro Marques. À direita, Júlio César (Languinho), jogador de São Sebastião
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Close