Share

Esforço digno de aplausos

Andressa, Bárbara e Sabrina estão entre os representantes do DF
Convênio garante atletas do DF no mundial de ginástica, que será realizado nos Estados Unidos, de 12 a 23 deste mês

A Secretaria de Esporte assinou convênio com a Federação de Ginástica de Brasília para apoiar a participação de 17 atletas do DF no 23º Mundial de Ginástica Acrobática, que ocorrerá de 12 a 23 deste mês nos Estados Unidos. Os atletas integrarão a seleção brasileira, que pela primeira vez participará da competição.

O convênio foi assinado na tenda do Ginásio Nilson Nelson, pelo secretário de Esporte, Célio René, pelo secretário adjunto de Esporte, Júlio Cesar Ribeiro, e pelo presidente da Federação Brasiliense de Ginástica, Marcos Antônio Martins. O evento também contou com a presença do secretário do Idoso, Ricardo Quirino.

O secretário Célio René agradeceu a todas as pessoas que trabalharam por essa parceria, e dedicou a conquista às três professoras dos atletas. “Não se faz uma equipe com esse nível de uma hora para outra. Isso é fruto de muita dedicação”, disse. Célio também agradeceu a parceria da Secretaria de Educação e do deputado distrital Evandro Garla, que apresentou emendas orçamentárias para apoiar a ginástica.

Visivelmente emocionado, o presidente da Federação agradeceu o

O secretário de Esporte do DF, Célio René, comemorou a parceria

esforço da equipe da Secretaria de Esporte e disse que esse momento deve ficar registrado para sempre, para as próximas gerações da Ginástica Acrobática. “Parece simples, mas é de um valor muito grande. Se não fosse a parceria com a Secretaria de Esporte essa viagem não seria possível”, disse.

A seleção brasileira de Ginástica Acrobática vai competir na cidade americana de Orlando, Flórida, em duplas e trios. Dos 36 integrantes, 17 são do DF, e a maioria vinda de cidades de baixa renda, estudantes de escolas públicas – ou bolsistas em escolas particulares. Maior parte mora em cidades como Ceilândia, Estrutural, Cidade Ocidental, Gama e Riacho Fundo II.

Expectativa para ficar entre os 10 melhores

As atletas brasilienses passaram a integrar a Seleção Brasileira após disputarem uma seletiva em novembro do ano passado, em Guarulhos (SP). Mas antes da seletiva, elas já tinham conquistado o bicampeonato nacional, em 2010 e 2011.

Para o mundial, a professora Márcia aposta no desempenho de alguns atletas para ficarem entre os 10 melhores do mundo. Ela cita a dupla feminina Stefani e Thainá, a dupla mista Apolônio e Ana Luiza e o trio Rafaela, Iane e Raquel. Elas disputam com atletas de países com mais tradição na ginástica acrobática, que são China, Estados Unidos, Rússia e Ucrânia.

Pelo convênio, a Secretaria de Esporte vai custear as despesas de transporte, hospedagem e taxa de inscrição no campeonato dos 17 atletas. “É um grande incentivo que a Secretaria de Esporte está fazendo, pois os atletas e nem suas famílias têm condições de custear essas despesas”, ressaltou a treinadora.

Dedicação intensa para representar o Brasil lá fora

A dupla Apolônio e Ana Luiza e o trio Andressa, Bárbara e Sabrina fizeram apresentações. Andressa, 14 anos, mora na Estrutural e cursa o primeiro ano do ensino médio. Ela se diz apaixonada pelo esporte e revela que aos domingos são dias ruins, pois não tem treino.

A garota treina com a equipe durante quatro horas por dia, de segunda a sábado. Todos os dias, ela sai de casa às 5h30 e vai para escola de ônibus, já levando marmita para o almoço, pois sai de lá e vai direto treinar. Os treinamentos são no anexo do Ginásio Nilson Nelson e no Colégio Setor Leste. “Eles estão ansiosas por essa competição, pois, é a primeira prova internacional que vão participar”, destacou Márcia Janete, uma das treinadoras.

Márcia é experiente quando o assunto é equipe campeã. Há 24 anos, a professora e coreógrafa trabalha com ginástica acrobática, e ganhou muitos títulos no estado de São Paulo. Alguns de seus ex-alunos já passaram pelo Cirque du Soleil e por montagens de espetáculos da Broadway. A professora vive desde 2008 em Brasília, e inaugurou a modalidade nas escolas de esporte do DF. Em menos de oito meses treinando uma equipe totalmente nova, ainda em 2008, Márcia voltou de um campeonato em São Paulo com três medalhas de ouro para Brasília.

 

[nggallery id=66]

Deixe um comentário