BasqueteEsportesFutsalGinásticahandebolhandebolLutasPrincipais

Espaços públicos para o esporte em discussão

Ginásio do Cruzeiro mantém agenda lotada, de segunda a segunda, com destinação para várias modalidades esportivas

Petronilo Oliveira
Especial para o Viver Sports

Em várias regiões administrativas do Distrito Federal, os ginásios de esportes atendem à prática de atividades esportivas, assim como também são destinados a outros tipos de eventos. No Cruzeiro, o local, construído em 2003, mantém agenda lotada, de segunda a segunda, apenas para atividades de fins desportivos.

Em 2017, o ginásio do Cruzeiro sediou atividades rotineiras, com horários e dias marcados, que ocorrem durante a semana, assim como também nos fins de semana, porém, somente para atividades relacionadas ao esporte.

Pode até parecer óbvio, mas não é bem assim que ocorre em outras regiões administrativas, onde várias praças esportivas são usadas para confraternizações, festas, entre outras atividades que em nada se relacionam com o esporte.

A luta pela exclusividade de prática esportiva nas praças destinadas a este fim é grande. Um funcionário do ginásio de esportes do Cruzeiro, que preferiu não se identificar, contou que a demanda para o uso do local é grande. “Em termos de solicitação para uso do espaço, o ginásio do Cruzeiro só perde para o Nilson Nelson e só com atividades esportivas. Porém, pedidos para outros eventos é o que não faltam”, comenta. Segundo ele, até solicitação para a realização de cultos já ocorreu. E completa: Quando cito o culto, quero deixar bem claro que não tenho nada contra nenhuma religião, mas cada atividade no seu espaço, não é mesmo?”.

O administrador do Cruzeiro, Hélio dos Santos, defende e luta para que o ginásio da cidade seja utilizado apenas para as atividades esportivas e conta que sabe de outros eventos que ocorrem em outros espaços e que não têm nada a ver com o esporte. “Sobradinho tem esse problema. Na verdade, na maioria das cidades tem esse problema, mas aqui, não. Só utilizamos fora do esporte no aniversário do Cruzeiro, porém foi em caráter simbólico. Apenas cortamos e bolo e pronto. Até mesmo porque qualquer um pode acompanhar a programação esportiva e ver que ela é intensa. Não tem nem espaço na agenda”, disse Hélio.

Hélio dos Santos, um dos que lutou bastante para a construção do ginásio do Cruzeiro, conta que o espaço custou, aproximadamente, R$ 8 milhões – no valor atual da moeda – e o piso foi importado da Itália, com alto custo e totalmente moderno. “Os italianos, quando vieram aqui, disseram que não podia cair líquido, seja de cerveja ou de refrigerante. Não podemos jogar esse investimento todo fora com uma festinha. E ginásio de esportes é para esporte. Deveria ter um acompanhamento para não fugir da finalidade em todas as praças esportivas do Distrito Federal. Contudo, a administração não tem poder de fiscalização”, declarou o administrador.

E seguindo a linha de que os espaços esportivos sejam destinados à utilização apenas para as modalidades esportivas, Hélio dos Santos tem uma proposta para 2018 destinada às federações e entidades que promovem o esporte no Distrito Federal. “”Quero fazer uma parceria com as federações para competições oficiais e abrir o espaço para a comunidade. Seria bom que as entidades se programassem melhor e já pedissem logo as datas para não haver o mesmo problema de sempre: muita gente querendo a mesma data”, declarou.

E para continuar atendendo às demandas esportivas e em alto padrão, Hélio afirma que está trabalhando para fazer uma revitalização em todo o Complexo Esportivo do Cruzeiro.

A administração repassou à reportagem o cronograma com a programação dos eventos esportivos realizados no ginásio do Cruzeiro, em 2017. Confira no quadro abaixo:

Aruc: tradição no samba e no esporte

Tradicionalmente conhecida por ter o samba na veia, a Associação Recreativa Unidos do Cruzeiro (Aruc) também já teve muitas glórias no esporte do Distrito Federal. E o investimento nesse setor foi retomado no começo de 2017, com a equipe de futsal, a modalidade mais praticada no País. Entretanto, para despertar o interesse nos cidadãos em praticar esporte, há uma coisa fundamental, além da disposição: espaço para treinar, aprimorar, jogar, competir. Foi pensando nisso que, em 2003, a Administração Regional do Cruzeiro construiu seu ginásio, que é citado com muito orgulho pelo atual administrador, Hélio dos Santos.

O espaço foi inaugurado em 25 de novembro de 2003, mas Hélio dos Santos, o administrador do Cruzeiro, conta que a luta para conseguir o espaço foi intensa. “Essa foi a data de inauguração, mas o trabalho para construirmos o ginásio foi árduo e também foi bastante demorado. Na época, eu era diretor da Aruc e tínhamos excelentes equipes de futsal e handball, com repercussão nacional, inclusive. Para fomentar o esporte aqui, começamos a correr atrás. Fui com profissionais da área em dois ginásios que eram referência no DF, no meu ponto de vista”, relembrou Hélio, referindo-se ao localizado em Sobradinho e ao da Asbac.

Com uma programação intensa, o ginásio do Cruzeiro é um dos espaços do Cruzeiro que enchem a comunidade e também o atual administrador de orgulho. “Trabalhamos muito para construir esse espaço e precisamos cuidar dele. Sabemos que a demanda é grande, contudo, vamos continuar lutando para que o espaço seja utilizado apenas para as práticas esportivas. Precisamos zelar do que é nosso”, conclui Hélio dos Santos.

 

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Close