Share

Esporte conhece o projeto Tô no Jogo

Fonte: Secretaria de Esporte e Lazer do DF

A inclusão de pessoas com deficiência por meio da prática esportiva, uma das metas da Secretaria de Esporte e Lazer, move o projeto Tô no Jogo, idealizado pela ex-tenista profissional Claudia Chabalgoity, que esteve reunida com a secretária Celina Leão para tratar sobre a possibilidade de futuras parcerias. Com apoio da Associação Pestalozzi de Brasília e da Associação de Pais e Amigos Excepcionais (APAE), a iniciativa atua exclusivamente com pessoas com deficiência intelectual no campo do desenvolvimento físico e emocional por meio do tênis.

Desde a sua concepção, há dois anos quando Claudia Chabalgoity concluiu a faculdade de psicologia, o Tô no Jogo chegou a atender 50 pessoas. Neste ano, a parada geral devido à pandemia de Covid-19 obrigou todos a colocarem um pé no freio e com o projeto não foi diferente. Após meses de isolamento social, o retorno gradual das atividades começou dentro dos protocolos de segurança. No Soul Beach Club, no Setor de Clubes Norte, cinco alunos participam das aulas, mas a ideia é, em breve, expandir o trabalho para todo o Distrito Federal de uma forma itinerante.

Antes do projeto Tô no Jogo, Claudia Chabalgoity, que conquistou nove vezes o circuito de tênis da organização international Tennis Federation (IFT), trabalhou com tênis em cadeira de rodas em 2016 e levou o nome da capital federal para o mundo ao trazer o Mundial de Cadeira de Rodas em 2006. Anos depois, na faculdade de psicologia, conversando com professores, ela teve a ideia de aplicar a teoria aprendida em sala de aula com alunos com deficiência intelectual. “Trabalhamos o ser humano, buscando fazendo ele enxergar a sua capacidade, não há comparação dele com o outro. É dele com ele mesmo”.