Principais

Falta verba para o Programa Boleiros

Foto: Arquivo ViverSports
Foto: Arquivo ViverSports
Presidentes de ligas discutem com equipes a continuação das competições, até que o GDF apresente uma solução para pagar as arbitragens

Os campeonatos amadores do Distrito Federal sofreram um duro golpe, nesta semana, com a notícia da falta de recursos para pagar o Boleiros, programa do Governo do DF que custeia as arbitragens das competições de futebol amador. Até o momento, não houve nenhum comunicado oficial da Secretaria de Esporte do DF, mas alguns presidentes de ligas já cogitam a possibilidade de suspender as competições, enquanto outros afirmam que darão continuidade e assumirão o pagamento dos árbitros.

A Liga de Unida de Futebol Amador de Samambaia (Lufas) é uma das que garantem que darão continuidade às competições. As competições da base (Sub-23 e Juvenil) começam no próximo fim de semana e o presidente da entidade, Alexandre Valotto, o Galeguinho, diz que já foi informado de que não tem garantias de pagamento. “Ouvi do diretor de Futebol da Secretaria de Esporte do DF, João Cleber, que não poderia começar os campeonatos da base, mas já avisei que vou seguir normalmente, até porque, não houve nenhum comunicado oficial. Caso eles não paguem, isso será um grande problema para as empresas intermediadoras (Satélite e MV Eventos Artísticos e Esportivos), que são as contratadas para gerenciar a contratação e pagamento dos árbitros”, informa Galeguinho.

Está em andamento, também pela Lufas, o campeonato Adulto. “Até o momento, cinco rodadas já foram realizadas, mas nada de pagamento”, conta Galeguinho. Segundo ele, vai realizar todos os jogos previstos. “Vou receber, nem que seja na Justiça. Farei as competições, vou guardar cópia das súmulas e depois, caso se recusem a pagar, acionarei a MV na Justiça”, afirma o presidente da Lufas.

Em São Sebastião, uma reunião será realizada pela Liga Amadora Desportiva de São Sebastião (Ladss) com os clubes que participam das competições. O vice-presidente da entidade, Hermes Ferreira, cogita suspender as competições, caso o Boleiros seja suspenso.

As informações são desencontradas, mas o ViverSports procurou representantes de ligas de outras regiões administrativas para saber se os mesmos estavam cientes do problema. Francisco Machado, presidente da Liga de Esporte Amador de Taguatinga (Leat), afirmou que foi avisado que o pagamento dos jogos realizados poderia demorar, mas não foi comunicado da suspensão do programa Boleiros. “Falei hoje com João Cleber, da Secretaria de Esporte, e ele só me avisou que iria atrasar um bocado, mas não falou em suspensão do programa, portanto, meu campeonato segue normalmente”, afirma Machado.

Em Sobradinho, segundo João Lucio, da Liga das Associações Desportivas da cidade (Lads), o comunicado da suspensão do programa Boleiros veio por meio de uma ligação, do presidente da Satélite, Lindomar Dantas, uma das empresas que intermedia o programa.

Lindomar explicou que não tem o poder de suspender a competição, somente a Secretaria de Esporte, mas que pediu ao pessoal para segurar a rodada para ver se resolve o problema. “A Secretaria de Esporte emitiu empenho com a maioria dos jogos para a MV e, como o GDF não tem recursos e não está aceitando novos empenhos, o pessoal da Secretaria de Esporte está tentando remanejar o empenho emitido anteriormente, o que daria para pagar o lote de jogos também da Satélite”.

Já o pessoal da MV nega qualquer comunicado de suspensão da competição, porém, segundo a fonte que atendeu a demanda do ViverSports, era preciso falar com o responsável pela empresa, Moacir, que não foi encontrado até o fechamento desta matéria.

João Cleber Araújo, diretor de Futebol da Secretaria de Esporte, confirma a informação de Lindomar Dantas e acrescenta que, quando o programa foi renovado, em junho, para custear as arbitragens para os jogos do segundo do segundo semestre, o recurso que tinha não cobria  todo o serviço que seria prestado. “Sabíamos que a verba era pouca, mas havia a previsão de algumas emendas parlamentares para complementar, mas apenas uma foi liberada. Não se sabe o motivo, mas isso é uma questão política”.

Mesmo assim, segundo o diretor, a Secretaria de Esporte está trabalhando junto à Secretaria de Fazenda para fazer a transferência de empenho do lote que está com a MV para passar para a Satélite, para atender os campeonatos em execução em todo o DF. Porém, ele alerta que o pagamento pode demorar, pois não há recursos. “Quanto à questão da quitação dos jogos, existe uma comissão, formada pela Secretaria de Planejamento e também da Fazenda, para analisar as prioridades e, como sabemos, o futebol não está entre elas, portanto, não há previsão de data para executar os pagamentos secundários, inclusive, os da Secretaria de Esporte”, avisa o diretor de futebol.

Ainda de acordo com João Cleber, como alguns presidentes de liga entram em contato direto com a Secretaria, ele está pedindo para que o pessoal adie, pelo menos a rodada do fim de semana, até que a Secretaria consiga obter uma resposta sobre a questão. “Pedimos que aguardem um pouco mais, até regularizar o problema. Estamos aguardando orientação do secretário Célio René”.

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Um comentário

  1. oi amiga gostei muito da matéria, só eu sei como estou sufocado, com essa atitude do governo nossas equipe resolveram pagar do bolso as arbitragem,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close