FutsalPrincipais

FEBRASA e FBDS em parceria pela inclusão social

A Taça Brasília 60 anos vai contar com a participação de pelo menos uma equipe formada por surdos

Kátia Sleide

A Federação Brasiliense de Futebol de Salão (FEBRASA) e a Federação Brasiliense Desportiva de Surdos (FBDS) fizeram jogo-teste, na quarta-feira (12), no ginásio de esportes do Cruzeiro, visando oportunizar pessoas com deficiência auditiva na participação da Taça Brasília 60 Anos, competição organizada pela Febrasa que neste ano pega carona no aniversário da capital federal.

Os presidentes das duas entidades, Paulo Bulhões Wassouf (Febrasa) e Gladison Fernando da Rosa Rocha (FBDS), e o diretor de arbitragem da Febrasa, Jason Alves, reuniram-se na semana anterior para acertar os detalhes do jogo-teste, que serviria como uma via de mão-dupla para acertar os detalhes de atuação da equipe de arbitragem e de assimilação dos surdos durante a partida.

O jogo-teste foi um sucesso. Com a orientação dos árbitros do quadro da Febrasa e também da CBFS Átila Morais e José Vicente Canabrava, os surdos mostraram que podem, sim, jogar de igual para igual com as pessoas que não possuem deficiência auditiva.

A preocupação inicial era relacionada ao apito e sinalização. Porém, o grupo levou um intérprete de libras para traduzir a eles a sinalização dos oficiais. Durante a partida, pode-se constatar que não há diferença que venha prejudicar os atletas, sejam eles com ou sem deficiência auditiva, e muito menos no andamento das partidas.

Após o jogo-teste e com todas as possíveis dificuldades ajustadas, ficou a satisfação de ambas as partes (Febrasa e FBDS) e a certeza de que teremos, pelo menos, uma equipe formada por surdos na Taça Brasília 60 Anos, mostrando que o futsal oficial do Distrito Federal está preenchendo essa lacuna e dando um passo importante para a inclusão social na modalidade.

Para o presidente da Federação Brasiliense Desportiva, Gladison Fernando da Rosa Rocha, a partida deixou todos muito felizes. Segundo ele, “no grupo dos surdos, eles trocaram muitas mensagens sobre o evento. Todos gostaram muito e estão muitos felizes”.

Já o presidente da Federação Brasiliense de Futebol de Salão (Febrasa), Paulo Bulhões, que participou da partida, destacou o pontapé inicial para a inclusão dos esportistas surdos na modalidade. “Foi realmente um momento inicial que dará uma continuidade certamente muito proveitosa de inclusão. É uma abertura para o esporte e que realmente tem de ter. O amistoso ocorreu com um somatório de atletas de várias idades e foi um teste muito positivo para a FBDS e que vem engrandecer e animá-los nessa continuidade. O futsal, o esporte em si, agradece o empenho deles também”, frisou o presidente da Febrasa.

E com certeza, todos devem estar se perguntando pelo placar do jogo. Em partida bastante disputada, a equipe formada pelos surdos venceu a Fokkus Gestão Esportiva por 5 x 3 e saiu do ginásio festejando o resultado e o convite para a participação na competição aberta da Febrasa.

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Close