Share

Futebol em alta em Santo Antônio

Acomunidade de Água Quente, localizada a dois quilômetros de Santo Antônio do Descoberto, é composta por sete assentamentos, um condomínio fechado, uma vila e várias chácaras, que ficam nas proximidades de Ceilândia, Samambaia e Recanto das Emas. São cerca de 15 mil habitantes. As dificuldades da região são muitas, mas se tem uma coisa que faz aquela gente feliz é o futebol.

Os moradores acompanham, semanalmente, os seis times da região (Unidos do Residencial, Residencial B, Boa Esperança, Buritis, Juventus e Salomão Elias) que fazem bonito nas três divisões do campeonato realizado pela Liga Desportiva de Santo Antônio do Descoberto (LDSAD).

O torneio já é tradicional na cidade, ocorre há pelo menos 20 anos e conta com a presença de jogadores profissionais veteranos, como Alessandro Bocão e Rochinha (ex-Gama). A edição de 2011 tem 12 equipes na primeira divisão, 15 na segunda e 16 na terceira.

A presença da torcida nos campos de futebol é garantida. Mesmo quando estão em pequenos grupos, os espectadores procuram valorizar o esforço dos atletas, garantindo a diversão e o sucesso do campeonato da região.

O vendedor ambulante José Carlos da Silva, 53 anos, não perde uma partida no campo Cascalhão, no centro da cidade. O baiano de Feira de Santana aproveita para vender cerveja, refrigerante e água gelada para os torcedores e dá sua dica: “No sábado, tem o jogo dos veteranos. A arquibancada lota”, informa, empolgado.

No campo de terra batida do Residencial São Francisco, em Água Quente, o aposentado Moracy de Jesus, 58 anos, viu seu time, o Unidos do Residencial, assumir a liderança da primeira divisão na boa vitória sobre o São Caetano. Ao lado do neto Nicolas, de dois anos, o torcedor aguarda ansiosamente pela fase eliminatória, quando os oito melhores passam para o mata-mata.

Duas rádios da cidade acompanham o campeonato. O torcedor pode sintonizar na SAD FM (104,9), com Adaécio Silva e J.Martins, e na vida FM (98,1), com Paulo Cristiano, Rildo Henrique e Ivanildo Silva.

 

Kidiabla do Entorno

Conhecido pelos amigos como Kidiaba, nome do goleiro do Mazembe (time do Congo/África), Renato Roberto, 14 anos, treina há mais de 8 meses no Centro Esportivo Social Educando Atletas (Cesea), em Santo Antônio do Descoberto. O apelido vem das manias do garoto, que sempre dá uns pulinhos, mesmo que a bola não esteja perto. E quando o time adversário ameaça seu gol, ele começa a bater as mãos uma na outra e também bate os pés no chão. Comportamento idêntico ao do goleiro Kidiaba. “Todo goleiro tem alguma mania”, diz Renato Roberto.

Enquanto a grande maioria dos jovens sonha em ser um atacante, o desejo de Renato é ser goleiro profissional. Os colegas dizem que ele leva jeito. “Ele é doido, pula na bola, sem medo. Não importa a altura da bola, ele pula para pegar”, conta João Vitor, 12 anos.

O menino tem estrabismo no olho esquerdo e por causa disso, acha que ninguém o leva a sério quando está atuando. “Sou vesgo e, por isso, algumas pessoas não acreditam em mim, mas não ligo”, declara Renato.

Apesar das dificuldades, Renato não pára de sonhar. “Quero ser goleiro profissional”, insiste. Flamenguista, ele não cansa de falar sobre a alegria que sente em jogar futebol. “Meu pai adotivo fala que sou descendente de africanos. Acho que é por isso que sou tão risonho”.

Com tanta dedicação e vontade, Renato tem tudo para realizar seu sonho. A torcida é grande.

 

Cesea

A escola de futebol do Cesea funciona em Santo Antônio há mais de dois anos. Atualmente, atende 350 alunos. Para eles, essa é uma forma de diversão e entretenimento para os garotos da cidade, que é muito carente em projetos socioculturais.

5 Comments on this Post

  1. rogerio

    ese golero e muito bommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

  2. samantha

    o time do meu pai adaecio silva e muito bom tem os melhores jogadores da cidade e vai briga pelo titulo meu pai e um dos melhores jagueiros da cidade time dele vera cruz nome dele monserrath meu nome samantha todos os domingos escuto sua radio sou seu fam adaecio o time do coraçao do meu pai e sao paulo e central

  3. Fábio Silva

    Gostaria de noticias/cobertura do esporte local. vejos algumas noticias em outros meio de comunicação, mas não e atualizado.

  4. minta uma chassi

  5. Anthony mörėira

    Eu cheguei agora na cidade, vim do Pará, quero uma chance no futebol, sou bom lhe garanto…
    So queria ser jogador e futebol …

Deixe um comentário