Share

Grêmio: bom futebol e simpatia de sobra

IMG_2341

Nos dias 6, 7 e 8 de setembro, a equipe do Grêmio Esportivo Brasiliense “Poupex” participou do 18º Torneio 7 de Setembro de União de Minas, um dos municípios do Triângulo Mineiro. Os atletas, divididos em duas categorias, foram os guerreiros do Distrito Federal que representaram a cidade na competição. A equipe A terminou sua participação em quinto lugar entre 39 times, enquanto a B foi eliminada ainda na primeira fase.

Três dias de bravura marcaram a participação do Grêmio. No primeiro, após 11 horas de viagem – das 23h de quinta-feira (5) às 10h de sexta-feira (6) – dentro de um ônibus. Mas nada disso tirou a garra dos atletas do time A, que entraram em campo às 14h40 e ainda arrancaram uma bela vitória por 2 x 0 contra o Arabá. O time B também jogou no mesmo dia, mas não passou pelo adversário e foi eliminado no primeiro duelo, perdendo por 4 x 0.

Mas muitas emoções ainda estavam por vir. No dia seguinte, a equipe passou o dia na expectativa para o duelo da segunda fase, que só ocorreu no domingo, às 9h50. Empate em 0 x 0 e disputa nos pênaltis. O brilho foi de toda a equipe que converteu todas as cobranças e ainda contou com goleirão Cleber para defender uma penalidade do adversário.

Na terceira fase, um dos duelos mais eletrizantes do torneio ocorreu entre o Grêmio Poupex “A” e a forte equipe do Itapagipe. Jogo eletrizante e caminhando para mais uma disputa de pênalti, mas desta vez, um atleta estava mais iluminado ainda e resolveu despachar o adversário. Praticamente no último lance de jogo, Adriano Pereira, o Ratinho, cobrou uma falta na entrada da área e colocou a bola no ângulo, sem chances para o goleiro. Um golaço e a classificação para as quartas-de-final.

Porém, depois de três dias pegados e com a equipe sem peça de reposição, os jogadores sentiram muito e a fadiga muscular falou mais alto. No duelo das quartas, a equipe foi derrotada pelo Bonsucesso, por 1 x 0, e saiu da competição.

O baque foi sentido por todos, mas logo veio a sensação de dever cumprido, afinal, foram dias pesadíssimos e que nem mesmo a derrota serviu para desanimar a família Grêmio Esportivo Brasiliense, que promete fazer mais bonito ainda no torneio do próximo ano.

“Meu coração sente a necessidade de falar”

Viajar para acompanhar o Grêmio foi uma experiência gratificante. O trabalho e a responsabilidade falam muito alto e mesmo assim, digo que não foi nada difícil, porque encontrei pessoas maravilhosas. Só tenho a agradecer por ter conhecido cada um de vocês. A começar pelo “Seu” Josué – o Mestre dos Magos –, que me confiou a missão; e sua esposa, “DonAna”. A grafia é porque foi assim que a chamei durante toda a viagem. Valeu pelo sorriso e pela simpatia. A você, Marcos, técnico competente, a quem acompanhei buscando as palavras corretas para cada desafio, nota 10. Eder, sem palavras. O fato é que ficou, pra mim, a imagem de uma pessoa séria, compenetrada, um verdadeiro pai de todos e, ao mesmo tempo, um filho de “Seu” Josué. E sua esposa, “Cleudi”, que amor, que figura, que companheira. Lindos, vocês! Valmir, parabéns pela esposa, Goreti, e pelos filhotes Cawã e Vitor. Família lindíssima. E ainda trouxe uma cunhada linda pra me fazer sorrir e com vontade, não é Eliane? Rafael, nunca esquecerei das observações a serem corrigidas nos intervalos. Você tem uma visão fantástica e é uma simpatia. Capitão, você é sinônimo de respeito. Fiquei muito feliz em conhecê-lo. Tenho certeza que coisas boas virão para você. Ah, “prepara, que é hora, show das poderosas…” já sabe que essa é pra você, não é, Clei?. Comemos bem e graças a você. Desculpe a brincadeira, mas não podia perder essa chance. Bom te conhecer!

Fiquei muito orgulhosa de todos vocês, atletas, pela competência, vontade, garra e amizade. Foi muito, mas muito bom conhecê-los: Adriano Rocha (Índio); Adriano Pereira (Ratinho); Aleandro Pereira (Leo); Andernilson da Silva; Bruno Silva; Cristiano Caixeta; Eloir de Ângelo; Fabrício da Silva; Francisco da Costa (Bolinha); Genelísio Tomaz dos Santos (Eugênio); Israel Pereira (Rael); Jadson de Castro Cruz; Jeisiel Pereira (Siel); Josuel José da Purificação (Buiú Aribaba); Júnio Moreira Morais; Leandro da Silva Matos (Rincón); Marcos Correa (Marquinhos); Maricleber Cardoso de Góes (Clebão); Meirival Manoel de Sousa Júnior (Juninho); Reinaldo Ferreira Pinto; Romário Ferreira; Tiago Santos (Tiaguinho); Uberdã Rodrigues (Gush); Valmir dos Santos; Wanderson Santana; Wilson Bernardo Cerqueira (Zeca); Yuri Felipe. A gente se esbarra pelos campos da vida. Desculpem se deixar de citar alguém.  (Kátia Sleide)

[nggallery id=76]

Deixe um comentário