2012Editorial

Há diferença entre torcer e insultar

Vivemos em um país onde a desigualdade social é absurda e mesmo assim, os poucos que estão no topo da pirâmide acreditam que não há diferença. Temos também a discriminação racial, que grande parte da sociedade não consegue ver, apenas os que sofrem com ela. Hoje, falaremos da discriminação social.

Sabemos que há muitas diferenças, principalmente na estrutura física, entre as escolinhas particulares e os projetos sociais. Grande parte possui boas estruturas para os treinamentos de seus atletas, com professores de ponta e seus jogadores ainda carregam no peito emblemas de clubes já conceituados no Brasil e no mundo.

O melhor mesmo é que grande maioria dos responsáveis por essas escolas trabalham com seus alunos conceitos para que eles sejam preparados para enfrentar situações diferentes, tanto em campo quanto na sociedade em geral. Um trabalho árduo e muito eficiente, pois contribue na formação de cidadãos conscientes.

Pena que todo esse trabalho não tem refletido positivamente em alguns pais. Assistir aos jogos, torcer por seus filhos e demonstrar que estão ali dando força a eles não significa que para isso, deva-se passar por cima do filho do outro, ameaçar, xingar, avacalhar, desrespeitar.

É preciso entender que os adversários não são inimigos. Que rivalidade não é o mesmo que desrespeito. Torcer não é no mesmo que insultar. E todo o belíssimo trabalho que os técnicos vêm fazendo está sendo desfeito pelos próprios pais.

Há também o aspecto integração. Quem entra em um campeonato deve saber que os jovens jogarão em outros campos e não tão bons quanto os que estão acostumados. Faz parte. Agora, se o pai acha que o campo do outro não está à altura do seu filho, então, não entre na competição. É muito mais digno que ir à casa do adversário, tentar humilhá-lo por que suas estruturas não condizem com as de outras escolinhas.

Aos profissionais e familiares que sabem que não se enquadram nessa situação, por favor, desculpem-nos pelo desabafo. Aos demais, um alerta: se não conseguem se entrosar com outras classes sociais, a decisão mais correta é ficar no quadrado de vocês, sem ferir os outros.

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close