Share

Na Estrutural, as mulheres fazem a festa

Administração Regional e Rede Social prepararam um domingo especial para elas, com muita animação e corrida

A Administração Regional do SCIA realizou no dia 20 de março a 1ª Corrida da Mulher – Cidade Estrutural. O evento foi integrado ao calendário da cidade e faz parte das ações desenvolvidas pela Administração Regional para homenagear as mulheres da Estrutural pelo mês de março.

A ação é uma parceria da Administração Regional do SCIA e da Rede Social da Estrutural e tem como objetivo fortalecer e dar visibilidade ao empoderamento feminino no esporte e na cidade.

O percurso da corrida foi de 900 metros e dividido em baterias por faixa etária. Todas as participantes que completarem a prova receberam medalhas.

Além da corrida, várias atrações foram preparadas para elas, como aula de ragga e outras atividades físicas. Para o administrador da cidade, Evanildo Macedo, o dia foi muito especial. “Estar aqui e ver a participação da comunidade em um evento que não sabíamos da adesão e observar que as pessoas que participaram gostaram, eu me sinto muito feliz de poder estar à frente de um trabalho desses”.

O administrador também levou a família para participar. “Trouxe minha família para cá. Minha esposa, que tem uma vida bem sedentária, correu feliz. Ela foi a última a chegar, mas ficou estava feliz de participar e ao meu lado”, comemora.

Várias pessoas da comunidade se organizaram para que o evento obtivesse o sucesso que conquistou. Betânia de Sá Pereira, chefe do Núcleo de Políticas Sociais, foi uma delas. “O evento foi organizado pela Rede Social, formada por vários setores sociais da RA. Para todos nós, foi muito positivo ver essas pessoas assistidas participando. Articulamos com várias instituições e a participação foi muito bacana”, destaca Betânia.

Diogo Aires Melo, do Instituto Mix de Profissões também não se continha de felicidade pela participação da comunidade. “Está sendo uma grande realização poder colaborar com o pessoal da comunidade, poder trazer esse evento que une esporte e cultura em prol do Dia da Mulher”. Ele conta que o instituto está na cidade há seis meses e se sente abraçado pela comunidade. “Somos apaixonados por essa cidade, pois o povo nos recebeu muito bem. Esperamos poder colaborar cada vez mais”.

Pioneiros em atividades físicas na cidade, Tatiane Silva, da Academia Tribus Fit, presente na Estrutural há 9 anos, é só sorrisos com o sucesso da Corrida. “Desde que chegamos aqui estamos fazendo vários aprimoramentos na academia com aulas coletivas. A gente fez a parceria com a Administração em prol da comunidade, porque a Estrutural é muito carente de lazer e isso trará mais atividades físicas para os moradores daqui”.

À frente da gerência de Esportes da Cidade Estrutural, Adeni Aparecido, o Nil, destaca o espirito esportivo dos participantes. “Vejo o quanto nossa cidade perdeu com a falta de investimento no esporte e o quanto terá de recuperar. Mas faremos de tudo para que todos se sintam bem aqui. A alegria das pessoas em participar é muito gratificante. É uma maravilha”.

Marília Sampaio, coordenadora da Rede Social, promete novos eventos mensais para as mulheres da Estrutural. “É bem gratificante ver todas as mulheres de todas as idades participando. Passamos a semana toda debatendo sobre direitos e fechar esse momento com uma corrida é bem bonito. As próprias mulheres sugeriram que houvesse mais atividades pra elas e vamos organizar todo mês um evento nesse nível”.

Além dos trabalhadores de vários setores da cidade, outras pessoas que não são de lá deram sua contribuição. Camila Orlando, presidente do Capital Feminina, time de futsal, desenvolve um projeto com as meninas na modalidade, aos sábados pela manhã. Ela sabe o quanto a cidade é carente, principalmente no que se refere a espaço para a mulher, e destaca a importância do evento realizado. “Participar desse momento é muito gratificante. Não moro aqui, mas tenho o projeto que funciona aos sábados e isso já é suficiente para ver que a mulher aqui não tem espaço. A Administração está de parabéns pela iniciativa de proporcionar momentos para que as mulheres daqui se confraternizem e pratiquem uma atividade física”, destaca a professora de futsal.

Assim, como Camila Orlando, alunas da Faculdade Mauá também prestigiaram o evento e algumas até participaram da corrida. Além delas, Marília Sampaio, coordenadora da Rede Social. É bem gratificante ver todas as mulheres de todas as idades participando. Passamos a semana toda debatendo sobre direitos e fechar esse momento com uma corrida é bem bonito. As próprias mulheres sugeriram que houvesse mais atividades para elas e vamos organizar, todo mês, um evento para elas.

Mileide Guedes, professora de Raga, também foi uma das responsáveis por animar as participantes na manhã de domingo. Ela nunca havia participado de um evento assim na Estrutural e confessa que achou muito interessante. “Gostei muito de vir aqui e se me convidarem, volto, com certeza”.

Uma das corredoras, Baiana da Estrutural (ela não informou o nome verdadeiro), intitula-se modelo da cidade. Com 66 anos, participou de umas três baterias. Muito disposta e cheia de vida, afirmou que o coração é uma fortaleza. “Eu corri e o coração ficará melhor ainda. Melhor coloca-lo para cansar aqui que ficar em casa”.