CidadesFutebol

Nome forte do PT, Paulo Tadeu, toma posse no TCDF

Paulo Tadeu deixa a vida de parlamentar para fiscalizar e julgar atos do governo
Indicado pelo governador, Agnelo Queiroz, ele deixa a Câmara Federal para ocupar o cargo de conselheiro no tribunal

O novo Conselheiro do Tribunal de Contas do Distrito Federal, Paulo Tadeu, tomou posse, dia 8 de outubro, durante Sessão Especial realizada no plenário da Corte. Indicado pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, ele assumiu a vaga deixada pelo conselheiro Ronaldo Costa Couto, que se aposentou no dia 26 de setembro.

Durante a cerimônia, a conselheira Anilcéia Machado deu as boas vindas a Paulo Tadeu. “Você vai encontrar um ambiente propício para o trabalho. Aqui, temos a tarefa árdua de fiscalizar as contas dos gestores. Nem sempre agradamos, mas temos que zelar pelo bom uso dos recursos públicos”, disse. O governador do DF, Agnelo Queiroz, ressaltou que o conselheiro Paulo Tadeu entende muito de fiscalização e orçamento, além de conhecer bem as necessidades da população.

A presidente do TCDF, Marli Vinhadeli, lembrou que os votos dos integrantes do plenário, salvo a previsão legal, são públicos e que todas as decisões tomadas são submetidas ao debate. “É o exercício da democracia. A manifestação do TCDF é sempre técnica, independentemente do governo”, ressaltou a decana da Corte. A presidente ainda afirmou que a mensagem do Tribunal é de paz. “Torço pelo seu sucesso e da sua equipe porque esse sucesso é o de Brasília também”, disse Marli ao governador do DF.

O presidente da Câmara Legislativa, deputado Patrício, falou sobre a responsabilidade de integrar o Tribunal de Contas do DF. “Sabemos que a Corte vai julgar as contas com impessoalidade, moralidade e transparência”. A representante do Ministério Público junto ao TCDF, procuradora Cláudia Fernanda, lembrou que há diferenças relevantes entre o papel de um parlamentar e de um conselheiro. “Além de fiscalizar, o conselheiro também julga”, disse.

Paulo Tadeu foi sabatinado pelos deputados distritais, conforme prevê a Lei Orgânica do DF, em 26 de setembro, e teve seu nome aprovado no mesmo dia pela Câmara Legislativa do DF. “Como conselheiro, já aviso que o direito à ética é inegociável”, afirmou. Estiveram presentes o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, o secretário de Esporte, Julio Ribeiro, o subsecretário de Esporte e Lazer, Célio René, entre outras autoridades.

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close