Share

Olímpia é campeão do III Torneio Barbosa de Futsal Feminino

Em jogo emocionante e com futsal de alto nível, equipe venceu o Minas/Icesp por 3 x 2 e sagrou-se campeã da competição organizada pela ADC/BSB

Philipe Moreira
Especial para o Viver Sports

No domingo (4), o Ginásio da Guariroba sediou a fase decisiva do III Torneio Barbosa de Futsal Feminino. A competição contou com jogos do mais alto nível futsal feminino do Distrito Federal. Com duelos eletrizantes, a torcida e os simpatizantes da modalidade saíram satisfeitos com o que viram em quadra. O confronto mais esperado foi o da grande final, que contou com a disputa entre Olímpia x Minas/Icesp.

A equipe do Olímpia, que tinha a atleta Suzana em noite inspirada, venceu o Minas/Icesp por 3 x 2 com os três gols marcados pela camisa 11. Na decisão do terceiro lugar, o Carmelitano/AJ venceu o Ceilândia por 4 x 0 e ficou com o bronze.

Crônica da Final
Olímpia e Minas/Icesp entraram em quadra com as atletas bem concentradas. Antes do jogo, notava-se que o Olímpia tinha apenas duas atletas no banco de reservas, por outro lado, o Minas/Icesp contava com as inúmeras atletas relacionadas.

A partida começou a mil por hora, os dois times se respeitavam bastante. O Minas/Icesp tocava a bola com bastante rapidez, procurava brechas, e subia mais ao ataque. Já o Olímpia era um time mais compactado, jogava buscando o erro do adversário e apostava no contra-ataque.

O jogo era movimentado, o Minas/Icesp subia com velocidade, em resposta o Olímpia chegava com muito perigo na meta da goleira Letícia(Minas/Icesp).

Com as duas equipes consideradas favoritas, quem aproveitou a primeira chance foi o Olímpia. Em jogada pela esquerda, Suzana(Olímpia) se livrou da marcação e colocou no fundo do gol. Olímpia 1 x 0 Minas/Icesp.

Com gol sofrido, o Olímpia começou a gostar do jogo. Já as atletas do Minas/Icesp ficaram nervosas em quadra, e não conseguiam chegar a meta adversária.

Pouco tempo depois do primeiro tento, o Olímpia marcou mais um. Sâmia em linda jogada, tocou no meio da zaga do Minas/Icesp e a bola sobrou para ela, Suzana, que marcou mais um para o Olímpia. Placar de momento, 2 x 0.

O técnico Marcos Carvalho(Minas/icesp) mexia insistentemente na sua equipe, trocando a atletas em quadra para tentar fazer o gol. O comandante apostou na tática com a goleira-linha. Ellen Nogueira assumiu essa função e o Minas começou a pressionar ficando com todas as jogadoras na quadra de ataque. Em toques rápidos, Ellen conseguiu achar Jéssica Soares que diminuiu, marcando o gol e deixando o placar em 2 x 1.

Após o tento, o Minas/Icesp passou a ter confiança e deixou o nervosismo de lado. O jogo passou a ficar mais interessante e dramático, porque o Olímpia se fechava, contudo saía com muita força nos contra-ataques. Com toda essa pressão, o Minas/Icesp errou em uma finalização e em velocidade, Suzana passou da metade da quadra sozinha, driblou a goleira Letícia e marcou o terceiro gol dela e do Olímpia no confronto, 3 x 1.

Faltando poucos minutos para o término da grande final, Gabriela Bernardini ainda descontou para o Minas/Icesp, mas já não havia mais tempo para o empate. Final de Jogo: Olímpia 3 x 2 Minas/Icesp.

Premiação
Artilheira: Bárbara Same (Minas/Icesp)
Goleira menos vazada: Dayana e Milena (Olímpia)
Treinador destaque: Cafú (Olímpia)
Jogadora destaque: Suzana (Olímpia)

1º Lugar: Olímpia
2º Lugar: Minas/Icesp
3º Lugar: Carmelitano/AJ

Festa na arquibancada
Durante toda a competição e principalmente na final, as torcidas faziam uma linda festa em apoio ao seus times.

#ForçaChape
Antes do início da final as equipes, arbitragem e a diretoria da ADC/BSB entraram com uma bandeira e imagens em homenagem a equipe da Associação Chapecoense de Futebol. Foi solicitado pelo árbitro principal, 1 minuto de silêncio, onde todo o Ginásio se calou e prestou a homenagem a equipe de Santa Catarina.

Narração ao vivo
A equipe da Rádio Esportes Brasília marcou presença e deu emoção aos jogos, com narração ao vivo durante a competição e principalmente no dia das finais. A equipe representada pelos narradores Rener Lopes e Matusalém Souza. E os repórteres Jotta Silva e Philipe Moreira.

Homenagens
Quatro atletas que jogaram a competição foram homenageadas pela liga ADC/BSB. As jogadoras receberam um troféu por fazerem parte da Seleção Brasileira de Futebol em categorias de base. As contempladas foram: Nycole(Ceilândia), Victória(Minas/Icesp), Laíssa(Carmelitano/AJ) e Isabela(Ceilândia).

A ADC/BSB (Associação Desportiva e Cultural de Brasília) tem como presidentes Adriana Barbosa e Carlos Camarão.