Share

Panela faz a festa na final da Taça Cidade do Gama

A equipe empatou em 2 x 2 com o Verona e, nos pênaltis, brilhou a estrela do goleiro Chitão, com três defesas espetaculares

A Taça Cidade do Gama 2015 chegou ao fim, domingo (24), com um jogo de tirar o fôlego de qualquer torcedor. Mas quem se deu bem foi o Panela que empatou em 2 x 2 com o Verona e, nos pênaltis, venceu a equipe e correu para a galera com o troféu de campeão.

As duas equipes chegaram invictas à final e com excelentes campanhas, além de contarem com seus atacantes brigando pela artilharia da competição – Rômulo, pelo Panela, Guel e Caio, pelo Verona, os três com 7 gols, atrás de Keké, do 31 Sport, com 8 gols.

O jogo começou movimentado e com o Verona tomando a iniciativa da partida. Aos 10 minutos, Ricardo perdeu a bola na intermediária e Guel quase marcou um golaço por cobertura, mas a bola bateu caprichosamente no travessão. Mas quem abriu o placar foi o Panela, com gol contra de Vando, após falta cobrada pelo experiente meia Mancueba. Na sequência, Vando se redimiu, pegou rebote na área e fuzilou para empatar.

Na segunda etapa o jogo ficou pegado, com várias faltas e, numa delas, Mancueba cobrou com perfeição no ângulo, sem chance para o goleiro Jaca. Na comemoração, Macueba, que já tinha cartão amarelo, tirou a camisa e foi expulso. A confusão foi armada e paralisou o jogo por 20 minutos.

Após os ânimos se acalmarem, o jogo recomeçou e com mudança. Roque, técnico do Verona, apostou na experiência de Gia, que fez a jogada para o gol de empate da equipe, levando a decisão para as cobranças de pênaltis. A partir daí, brilhou a estrela do Chitão, goleiro do Panela, que defendeu três cobranças e foi o herói do time, que sagrou-se campeão da Taça Gama 2015.

A competição

A Taça Cidade contou com a participação de 23 equipes na Categoria Principal e 16 na Categoria Veteranos, que foram divididos em Chaves, já que é um torneio rápido, iniciado dia 28 de fevereiro e que terminou dia 24 de maio.

Artilharia – No Veterano ficou com Edson do Cruzeirinho com 12 gols, e no Principal com Keké do 31 Sport com 08, ambos com a premiação de R$ 500.

Goleiro Menos Vazado – No Veterano ficou com Adão do Itamaracá (5 gols sofridos), e no Principal com Vinícius do X-Leste (6 gols sofridos), ambos com a premiação de R$ 500.

O campeão do Veterano levou um prêmio de R$ 2.500, além de 200 litros de chope patrocinados pela Brasília Bier, do Marcos André da Silva. O vice-campeão recebeu R$ 1.000.

O campeão do Principal levou um prêmio de R$ 4.000, além de 200 litros de chope patrocinados pela Brasília Bier. O vice-campeão recebeu R$ 1.000.

Veterano

A final do Veterano foi decidida no sábado às 16h na Arena 50, entre Cruzeirinho e Gaminha. A equipe do Cruzeirinho tentava o bicampeonato e jogava com um leve favoritismo, pois contava com o artilheiro da competição, além de ter chegado à frente de seu adversário na classificação geral, só que do outro lado estava nada menos que o campeão do Campeonato do Gama de 2014.

O jogo começou morno e truncado, sem chances claras de gol para ambos, que insistiam em não se arriscar. A segunda etapa foi mais movimentada e Pezão tratou de abrir o placar pro Gaminha com um belo gol, chutando forte de fora da área sem chances para o goleiro Júnior. O Cruzeirinho não se entregou e pressionou o recuado Gaminha. A pressão surtiu efeito e o empate saiu no fim do jogo com Adriano, com outro golaço da partida, após chute forte de fora da área no ângulo direito. Com o fim da partida, a decisão foi para as penalidades máximas.

O jogo foi empolgante e o mesmo pode se dizer das cobranças. Após 10 cobranças de cada lado, todas muito bem executadas, Índio chutou fraco, desperdiçando a primeira Cruzeirinho, sendo facilmente defendida. Coube a um dos ídolos da Sociedade Esportiva do Gama encerrar as cobranças, Jairo, o zagueiro campeão da Segundona do Brasileirão de 98, bateu forte e correu para o abraço: Gaminha Campeão da Taça Gama 2015.