EsportesLutasPrincipais

Passos de um campeão

Hudson Lee foi ao Japão  e colocou o Brasil no  lugar mais alto do pódio
Hudson Lee foi ao Japão
e colocou o Brasil no
lugar mais alto do pódio

Hudson Lee, faixa azul, peso pesado esteve no Japão, em outubro, para competir no Asian International Open de Jiu-Jitsu e no Dumau Japan Open. Lá, teve bons resultados: 14 lutas; 13 vitórias; 1 derrota (perdendo por vantagem). No primeiro, foi campeão na categoria Faixa Azul (peso pesado) e vice no Absoluto. No outro, campeão do peso pesado e Absoluto – double gold – ou seja, melhor faixa azul do Japão em todos os pesos.

Antes de embarcar para o Japão, Hudson Lee tinha na bagagem algumas vitórias importantes: quatro vezes campeão brasileiro, bicampeão brasiliense, vice no Mercosul (Argentina), conquistou os cinturões do Absoluto no Circuito Tarja, em Brasília, e do Naga, em Las Vegas.

Cada disputa foi um marco para o atleta. “Todas as minhas lutas foram guerra, mas o circuito Tarja marcou minha vida. No primeiro ano, perdi nas semifinais. Foquei no objetivo e todos os dias repetia em voz alta: ‘Vou ganhar esse cinturão… serei campeão’. Um ano depois, lutei no mesmo evento, contra os melhores atletas de vários estados, e, graças a Deus, sagrei-me campeão Absoluto do Circuito Tarja”, conta Hudson.

Assim como a conquista do cinturão do Circuito Tarja, o Asian Open também marcou a vida do atleta. “Minha batalha para chegar lá foi tão grande que, quando fui campeão, após quatro lutas, meu coração saltou e minha mente me lembrou de todas as dificuldades até aquele momento. Mas tudo valeu a pena”, conta Lee.

E completa: “Poucos são os atletas que têm essa rica oportunidade de lutar do outro lado do mundo. Ser campeão na terra onde tudo começou e representar o Brasil de forma tão séria e positiva é muito gratificante. Espero continuar sempre fazendo um bom trabalho”.

Vencendo barreiras

Hudson Lee luta desde os seis anos de idade. Passou por várias modalidades, mas foi no Jiu-Jitsu que se encontrou. Ele faz parte da equipe Nova União e tem no professor João Roque seu grande mestre. O atleta aprendeu muito cedo que pagaria um preço alto para realizar o sonho. “Minha vida é uma batalha. Nada veio de graça. Minha condição financeira nunca proporcionou que eu vivesse exclusivamente do esporte. Descobri que pagaria com muito suor e com muitas lágrimas. Mas creio que no final, Deus vai me honrar. Não porque sou melhor que alguém, mas porque Ele vai usar minhas vitórias para transformar outras vidas”.

Próximos desafios

Nos dias 14 e 15 de dezembro, Hudson Lee competirá no Campeonato Mundial do Naga. Em janeiro, participará do Europeu, em Lisboa (POR). Com foco nas competições, ele elencou alguns objetivos: “Ano que vem, pretendo ganhar títulos no mundo inteiro. Sem falar que vou investir em meu retorno profissional ao MMA”.

 Gratidão

Sua fé inabalável e o trabalho sério o mantém confiante. “A presença do Espírito Santo em minha vida é meu maior bem. Sem Ele, nada disso estaria acontecendo. Agradeço também os apoios que recebo: Casa do Açaí; Nutry House; Extreme Preparação Física, com o preparador André Madeira; à equipe Nova União e ao mestre João Roque, por tudo que me ensinou; ao Pedro Wolverine, por me ajudar nos treinos desde o início; meus patrocinadores oficiais, que têm investido capital no atleta (Sparta Centro de Treinamento, em Palmas-TO; SNC Suplementos, Capim Dourado Shopping de Palmas; e ao Atacado Meio a Meio)”.

 Como ajudar

Hudson Lee necessita de apoio para custear a participação em campeonatos, no Brasil e no exterior. Se você é um empresário que quer ver sua marca brilhar em qualquer lugar do mundo, entre em contato com o atleta para acertar a parceria. Fone: 8312-6951.

 

[nggallery id=114]
Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close