Futebol

Projeto da Asa Norte pede apoio

Cerca de 55 alunos (crianças e jovens) se beneficiam com as atividades desenvolvidas pelo Cescan
Em pleno coração de Brasília, Cescan também enfrenta dificuldade para atender os jovens

Com o objetivo de estimular a socialização e a educação entre crianças e adolescentes da Asa Norte, um grupo liderado pelo assistente social Valdir Braz de Azevedo, militar aposentado, fundou o Clube Esportivo e Social Craques da Asa Norte (Cescan).

O Cescan visa contribuir com a redução da ociosidade e melhoria da qualidade de vida dos moradores da região, principalmente entre crianças e adolescentes em situação de risco de vulnerabilidade social.

O clube esportivo atende, gratuitamente, crianças e adolescentes entre sete e 17 anos, ambos os sexos, nas quadras esportivas da 710 Norte (futsal); 506 e 508 Norte (futebol de campo).

Com menos de seis meses de funcionamento, o projeto já conta com 55 atletas, segundo Valdir Braz. “Em apenas cinco meses de trabalho, estamos com média de 30 crianças na faixa etária de sete a 12 anos, e 25 adolescentes, entre 13 e 17 anos”, revela Braz.

O projeto prevê o trabalho por meio de várias modalidades, como capoeira, basquetebol, voleibol, handebol e aulas de boxe, que ainda não estão sendo ofertados por falta de professores voluntários. “Estamos tentando uma parceria com a Universidade de Brasília (UnB) e o Uniceub para que estagiários de educação física venham fazer parte de nossas atividades, atendendo crianças, adolescentes e também os familiares”, diz o assistente social.

Outra modalidade que também faz parte dos planos do grupo é a corrida de rua, mas a dificuldade é com relação ao valor cobrado para participar desse tipo de evento, que, segundo Valdir, “no DF, são cobradas taxas muito alta e muitos não têm condições de arcar”.

Valdir Braz comenta que também incentiva os jovens a andar mais de bicicletas. “Precisamos ser ecologicamente corretos e saudáveis também, se evitarmos que os pais venham buscar ou trazer os meninos de carro”. O assistente social revela que o grupo está organizando uma corrida de montain bike para crianças e adolescentes, no sábado, 22 de setembro (Dia Mundial Sem Carro), no Parque Burle Max (final da Asa Norte).

Organização

Para manter a instituição, algumas providências estão em estudo. “Buscaremos apoio dos comerciantes locais, assim como pretendemos promover almoços comunitários e solidários, uma vez por mês, para angariar fundos. Além disso, estamos criando um grupo de voluntários e estagiários que vão contribuir na organização e execução de diversas modalidades esportivas, e, assim, atender mais atletas”, planeja Braz.

Principais parceiros são membros da comunidade

O projeto conta com a participação de voluntários e, mesmo assim, não consegue se manter se não houver o apoio da comunidade e governo. Cinco pais já trabalham voluntariamente no Cescan. Algumas mães colaboram com a lavagem de uniforme e demais membros das famílias ajudam na divulgação do projeto por meio de fotografias e redes sociais.

De acordo com o responsável, Valdir Braz, há várias formas de as pessoas ajudarem o Cescan. “Em forma de doação financeira, que futuramente deverá ser abatido no imposto de renda; profissionalmente, com prestação de serviços comunitários (palestras sobre higiene bucal, saúde, cidadania); atendimentos psicológico, pedagogo e até mesmo educação física”.

Mais do mesmo: esperar é o que resta aos agentes sociais

Todo e qualquer projeto social enfrenta dificuldade no Distrito Federal, independentemente da localização. No caso do Cescan, que funciona na Asa Norte, a negativa é a mesma que os demais trabalhos recebem. Valdir Braz conta que enviou uma carta solicitando o apoio do Governo do Distrito Federal para a Subsecretaria de Esportes e Lazer, mas foi alegado que “infelizmente não poderiam ajudar”. “Depois de muita insistência, doaram-nos bolas e redes de futebol de campo, salão, society, basquete e vôlei (uma unidade de cada modalidade)”.

Ele reconhece que a Administração de Brasília reformou a Quadra Poliesportiva da 710 Norte, mas faltou o campo de futebol, que está abandonado. No local, os responsáveis pelo projeto sugerem a construção de uma sede para o projeto, com salas, banheiros, vestiários, mini auditório e academia.

Há também a participação de servidores, como o tenente coronel Alfredo e o major Antunes, que já manifestaram apoio para manter a segurança para a realização das atividades.

Intenções

Não faltam ideias e planos para o bom funcionamento do Cescan, mas grande parte dependerá da boa vontade do Governo Federal e local para o reconhecimento do trabalho dos voluntários da Asa Norte. “Pretendemos inscrever o Cescan em projetos junto ao Ministério dos Esportes e Secretaria de Esporte do DF. Assim como também buscaremos junto a outros órgãos que tratam dos interesses dos jovens que atendemos”, revela Braz.

O assistente social acredita na força do trabalho em conjunto. “Se o governo e o comércio local aderirem à nossa causa sócio esportiva, poderemos contribuir com mais alunos e seus familiares, com qualidade e, assim, não só formar atletas, mas verdadeiros cidadãos”, ressala Valdir Braz.

Onde funciona
Nas Quadras 710, 506 e 508 Norte. Terças e quintas-feiras, das 19h30 às 21h30; e sábados, das 9h30 às 11h30. Mais informações: Valdir Braz de Azevedo, e-mail: braz2005@bol.com.br. Fones: (61) 9653-0779 (Vivo) e 8323-3049 Tim

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

14 Comentários

  1. Prezada KATIA

    Muito obrigado por publicar essa excelente matéria jornalística.
    Meus parabéns por divulgar nossas atividades junto a opinião pública do DF.
    Por isso, o Jornal Viver Sports está no rumo certo em apoiar iniciativas do esporte amador no DF, e assim, ajudando milhares de escolas esportivas que são esquecidas pelas autoridades, que preverem apoiar o esporte lucrativo e profissional, em detrimento das iniciativas populares sem fins lucrativos.
    PARABÉNS.

    Valdir Braz de Azevedo
    Assistente Social

  2. Prezada KATIA
    VIVER SPORTS

    Muito obrigado por publicar excelente nota sobre o CESCAN – CLUBE ESPORTIVO E SOCIAL CRAQUES DA ASA NORTE.
    Att.
    Valdir Braz
    Assistente Social

  3. Excelente projeto, faltam os incentivadores e patrocinador, para que tudo saia mais certo, parabéns, não desista, o Brtasil carece de boas ideias

  4. Parabéns a todos os participantes desse maravilhoso trabalho socioesportivo. As autoridades e comércio local deveriam seguir o exemplo e ajudar tb.

  5. Devo, em primeiro lugar, parabenizar o Assistente Social Valdir Braz, pela excelente iniciativa de ajudar a nossa sociedade carente e moradores da asa norte com seu nobre projeto. Logo, parabenizo também, o Jornal Viver Sports pelo apoio com essa reportagem. O Cescan necessita de mais ajuda e apoio de empresários e membros da comunidade local. Vamos colaborar para um futuro melhor!

  6. CLUBE ESPORTIVO E SOCIAL “CRAQUES DA ASA NORTE”
    CNPJ nº 16.894.406.0001-03 –
    Administração: SCLRN-709 – Bl. C – Lj 09 – Asa Norte – Brasília/DF.

    1 – APRESENTAÇÃO
    Dia 19 de julho de 2012, Dia Mundial do Futebol, o Assistente Social Valdir Braz de Azevedo, atleta amador, militar aposentado, morando há 3 anos em Brasília, preocupado em ajudar na luta contra as drogas e a obesidade no DF, com um grupo moradores da Asa Norte, fundaram o CLUBE “CRAQUES DA ASA NORTE” (CESCAN), associação sem fins lucrativos, com finalidade de promover a cultura, os esportes, assistência social, interação comunitária, meio ambiente, e a cidadania, através dos esportes.

    2 – OBJETIVOS
    Estimular a socialização e a educação, como estratégica em contribuir com a redução da ociosidade e melhoria de qualidade da vida dos moradores da Asa Norte e adjacências, principalmente para as crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social, inclusive, com a participação de portadores de necessidades especiais, adultos, terceira idade, e seus familiares.
    O objetivo maior do CESCAN, não é formar apenas atletas e craques de futebol, mas sim, os verdadeiros cidadãos.

    3 – FUNCIONAMENTO
    TER e QUI – 19h30 às 21h30 – Futebol de Salão
    (Quadra 710N – fundos da Chianca Gesso)
    QUA – 18h30 às 20h30h – Futebol de Salão
    (Quadra 506N – fundos do DPRF/PRN Exército)
    Sábados – 9h30 às 11h30 – Futebol de Campo
    (Quadra 308N – fundos do BRB/CREA – W3 508N).

    4 – IDADE
    7 aos 17 anos, ambos os sexos, gratuitamente.

    Valdir Braz de Azevedo – Assistente Social CRESSDF nº 3626
    Email: braz2005@bol.com.br
    Fones: 9653-0779 vivo – 8323-3049 Tim – 3274-7402 fixo
    Visite site: http://www.viversports.com.br (asa norte pede apoio)
    Doações: CEF – C/C nº 2212-0 – Op. 003 – Ag. 0007
    “Criança boa de bola é boa na escola, não bebe coca-cola, não pede esmola, e não cheira cola.”

  7. Gostaria fazer minha matricula para jogar futebol.
    Qual o procedimento, tenho 11 anos e sou apaixonado pelo o futebol.
    Gabriel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close