Esportes

São Sebastião se destaca

Projeto social que trabalha com categorias de base rende frutos para o futebol profissional

Trabalho sério é tudo que se pede quando o assunto envolve o sonho de um indivíduo. No futebol não é diferente. Muitos são os jovens que ingressam em escolinhas de formação, apostando em um futuro promissor na categoria.

Há inúmeras escolas espalhadas Brasil a fora. Em São Sebastião, muitas se destacam, como é o caso do Projeto São Sebastião Esporte Clube, que prepara crianças e adolescentes para o mundo da bola. O trabalho é realizado há mais de uma década e já rende frutos.

Em 2012, alguns nomes se se sobressaíram e já começam a traçar outros rumos este ano: Paulo Asafe, 14 anos, volante; Eduardo Rodrigues Barbosa, lateral direita; Thalison Nepomuceno, zagueiro; Carlos Gabriel Moreira, meio campo. Eles se somam a Paulo Roberto de Souza, meia-atacante, 18 anos, convocado em 2012 para representar o Brasil no Mudial de Futebol Social, no México. O feito que se repetiu este ano. Paulinho vestirá a camisa amarela, pela Sub-20 Social, no Mundialito de Futebol, em São Roque-SP, neste mês. Ele comemora: “Fiquei muito feliz em ter a chance de representar duas vezes o Brasil. É muito gratificante”.

Os craques Thalison Nepomuceno, 15 anos, Paulo Asafe, 14, e Eduardo Rodrigues, 15, estão no Brasília, trabalhando para conquistar vaga no time titular, quando puderem atuar no profifissional.

Thalison também comemora a oportunidade de estar em um clube que pode preparar os atletas para o profissional. No Brasília há um ano, o zagueiro só quer fazer sua parte e continuar trilhando o caminho do sucesso. “Futebol é difícil, por isso, estou achando muito legal estar lá. Para se adaptar, tem de ser profissional, como o clube, e consegui rápido essa adaptação.

Paulo Asafe, assim como Eduardo, está no Brasília há três meses. Ele diz estar muito feliz com a chance que ganhou e está bem focado em seu objetivo. “Lá, tem de evoluir sempre. Procuro fazer tudo para continuar no clube e virar um profissional”, afirma o atleta.

Eduardo também está se dedicando bastante. “Quando entrei, senti diferença no preparo físico, mas já superei.

Gabriel alçou voo mais alto. O garoto de 13 anos ficou duas semanas fazendo teste no Bahia e foi aprovado. No fim de fevereiro, mudou-se para a Bahia, onde começa um novo trabalho. “Tenho de evoluir sempre, pois a cobrança é grande. Lá, as categorias de base são muito fortes e os times são de Série A”, diz Gabriel.

Projeto enfrenta muitas barreiras

O Projeto São Sebastião Esporte Clube atende cerca de cem alunos, que sonham em se destacar no futebol. Atualmente, a parceria com o Brasília é um dos grandes incentivos que os jovens têm.

Embora comemore as boas notícias, Glauber fala das dificuldades para se manter um projeto social. “O mais complicado é que temos de custear tudo para os garotos. A ajuda, dificilmente, chega”.

Os envolvidos aguardam, com ansiedade, um aceno da deputada Liliane Roriz. “Ela tem demonstrado boa vontade e acreditamos que conseguirá nos ajudar, por meio da Secretaria de Esporte. Aliás, o secretário Julio Ribeiro também está disposto a contribuir para que tudo dê certo”, conta Glauber.

Ele revela que outro projeto, que contemplará 200 crianças, com atividades esportivas, lanches e material esportivo é o próximo passo e vai depender da ajuda da deputada.

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close