Principais

Trabalho diferenciado em Samambaia

IMG_6401Que educação é base de toda e qualquer sociedade, ninguém tem dúvida. Por isso, há vários questionamentos sobre o motivo pelo qual não se levam o tema a sério. É de conhecimento geral que para chegar nos trilhos, há um longo caminho ainda a ser percorrido.

Apesar de o país dar passos curtos no quesito, não é possível deixar de enaltecer aqueles que driblam as dificuldades para oferecer uma educação de qualidade à população, aliando esporte, contato direto com a comunidade e muita disposição para trabalhar. Trata-se do Caic Ayrton Senna, que funciona em Samambaia.

O colégio conta com uma equipe pra lá de qualificada, liderada por Cícera Leandro, 44 anos, pós-graduada em orientação e gestão educacional. Ela esta há 20 anos na Secretaria de Educação e tem o mesmo tempo no Caic. Cícera fala com orgulho dos colegas do Caic e afirma que o trabalho é de ponta, porque os funcionários se sentem valorizados. “O que enxergo no Caic é a valorização do profissional. Quando o funcionário está satisfeito, o trabalho rende”.

Cícera assumiu a direção do Caic em 2007, ano em que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) era de 3. “A meta do Governo do Distrito Federal é 5 e já até ultrapassamos. Este ano, ficamos com 5,2”, conta.

A escola atende 1,2 mil alunos do Caic e mais 400 que vieram da Escola Classe 108, que está passando por reforma. Além do ensino normal, também oferece educação integral. “Temos a educação integral, mas não como gostaríamos, pois tivemos de atender às demandas de outras escolas, como a da 108. Tínhamos a intenção de acolher 200 crianças, mas, por questões de espaço, apenas 120 são beneficiadas”, afirma Cícera.

As crianças da educação integral têm várias outras atividades. “Elas fazem tarefas extra-classe, almoçam, lancham e ainda participam de oficinas de reciclagem e horta. Além disso, jogam futsal e handebol. As regionais de ensino têm uma parceria com os Centros Olímpicos, que oferecem ainda natação e futsal, duas vezes por semana. Mesmo assim, não conseguimos atender às demandas.

Handebol

A atividade esportiva mais em evidência no Caic é o handebol. O time da escola participa de várias competições. Cícera lamenta não conseguir dar o devido apoio. “Não acompanhamos como deveríamos, porque a verba é pouca. Estamos na expectativa que as coisas melhorem com a Portaria 71 da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) –, que dispõe sobre a execução do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF), no âmbito da rede pública de ensino”.

Cícera critica o processo em torno do PDAF. “Se a burocracia não fosse tão grande, conseguiríamos fazer muita coisa. Não é nada simples querer fazer com que as coisas aconteçam. Mas não desisto. Não entro em um jogo para perder”.

Capacidade técnica e muita vontade de fazer acontecer

Cerca de cem pessoas trabalham no Caic Ayrton Senna e todos muito motivados. “O que acho mais bacana é que eles são capacitados e bem politizados. Não engolem, simplesmente. Sabem se colocar e, com isso, conseguem fazer um trabalho top. Isso me motiva muito”, revela Cícera.

A diretora afirma categoricamente que tem um grupo feliz. “A gente sempre coloca a importância que cada um tem. São quase cem funcionários e todos nós cuidamos uns dos outros”

No mês de novembro, é possível acompanhar de perto todos os trabalhos desenvolvidos pelos alunos durante todo o ano, com o CaiCultura. O evento é muito esperado por alunos, pais e toda a comunidade, pois mostra o potencial dos estudantes.

Participação

Para se realizar um trabalho de primeira, é preciso que a comunidade seja participativa. E quanto a isso, a diretora comenta, orgulhosa, a parceria. “Realizamos o trabalho com muita responsabilidade e sempre pautados nas necessidades de nossos alunos. Tenho alunos que querem vir pra cá, mesmo doentes”.

Mas a maior felicidade de Cícera Lopes é ver a participação dos pais. “Fico muito feliz em ver, nas reuniões de pais, tanta gente. Na maioria das vezes, não temos como acomoda-los. É por isso que afirmo com tanta convicção que acredito na escola pública. Temos bons profissionais, embora muitas vezes ouve-se o contrário”.

Melhorias

A estrutura da escola já mudou bastante. Mas a equipe reclama da falta de atenção dada pela Administração Regional de Samambaia, com algumas demandas simples, decididas em reuniões do Orçamento Participativo, e que nunca saíram do papel.

“Temos necessidades simples, mas não conseguimos a atenção da administração. Tenho tentado uma pavimentação aqui em frente da escola e não conseguimos nunca. O administrador não fez e pelo jeito, não tem previsão para fazer”, comenta Cícera.

As dificuldades são muitas, mas a equipe do Caic Ayrton Senna tem força de vontade e realiza um trabalho diferenciado. E é fácil perceber no rosto das crianças uma satisfação enorme em fazer parte daquele grupo de sucesso.

 

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close