FutebolPrincipais

Villa Esporte e Cultura assina com Tânia Maranhão e Jajá

Em 2023, equipe aposta na contratação de grandes nomes do futebol feminino para a conquista de títulos

Dispostos a ampliar e aperfeiçoar, com profissionalismo, a atuação de seu time de futebol feminino, o VEC, a diretoria da Villa Samaritana, Organização sem fins lucrativos, assina com a lendária e prestigiada jogadora, Tânia Maranhão. Outra grande contratação, que promete trazer importantes títulos ao quadro, é a de Janaína Santos, conhecida como Jajá. Ambas acumulam uma bagagem e trajetória com importantes títulos e passagens por times de referência do país.

Aos 46 anos, Tânia dispõe de um currículo invejável: bicampeã dos Jogos Pan-Americanos, bicampeã da Copa do Brasil e campeã do Brasileirão. A atleta que iniciou a carreira aos 19 anos, disputou quatro Olimpíadas (de 1996 a 2008), além de quatro Copas do Mundo (de 1995 a 2007) e passou por times como Saad S. Caetano, São Paulo, Santa Izabel-MG, Grêmio-RS, Rayo Vallecano, da Espanha, Vasco, Duque de Caxias-RJ, Botafogo, Flamengo, Vitória das Tabocas-PE, 3B, Tiradentes-CE, Cresspom-DF e Foz Cataratas-PR. “Agora sou VEC, um presente de Deus na minha vida”, agradece a zagueira.

Na mesma direção, Jajá chega para reforçar o elenco de garotas. Aos 32 anos, a atleta já passou por 15 clubes como São Paulo, Fortaleza e Foz Cataratas FC. “Estou chegando com muita disposição, quero contribuir com o VEC trazendo a minha experiência e motivar o time. Tenho muito orgulho de vestir essa camisa”, afirma a meio-campista.

Villa Esporte e Cultura

Muito além de um time de futebol feminino, o VEC, fundado pela ONG Villa Samaritana e situado em Planaltina-DF, é um projeto social que visa atender jovens mulheres em situação de vulnerabilidade social, oferecendo atividades sociais e esportivas, gratuitamente, além de oportunidades de profissionalização, emprego e renda.

 “A nossa proposta, por meio do VEC, é profissionalizar as nossas atletas. Temos um time forte, potente, formado em sua grande maioria por jovens garotas de comunidades vulneráveis do DF. Oferecemos bolsas para que componham o nosso quadro de atletas e também qualificação profissional. O nosso objetivo é ir longe com esse time, e para isso não estamos medindo esforços”, explica Gustavo Simão, fundador da Villa Samaritana.

Segundo Gustavo, os projetos da Villa vão além do futebol: “investimos no esporte, mas também promovemos ações sociais de reintegração para dependentes químicos e pessoas em situação de rua. Para as crianças de nossa comunidade, por exemplo, oferecemos atividades gratuitas como Ballet e Karatê”, complementa.

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site