EsportesLutasMais EsportesPrincipais

Projeto Vivências Multicultural de Capoeira oferece atividades gratuitas no Mês da Consciência Negra

A programação inclui diversas atividades relacionadas às mais variadas vertentes da tradição afrobrasileira, como Capoiera Regional, Angola, Maculelê, Puxada de Rede e Coco de Zambê

O 2º Batizado com Troca de Cordas do projeto Vivências Multicultural de Capoeira acontece entre os dias 18 e 20 de novembro, no Arena Lutas, na Colônia Agrícola Kanegae, no mês de celebração da Consciência Negra. A programação de três dias é variada e o acesso para o público é gratuito. Além de apresentações de Capoeira Angola, Puxada de Rede, Capoeira Regional, Coco de Zambê, Maculelê, com transmissões ao vivo via live do Instagram, haverá duas vivências especiais, uma com Mestre Nego Bento e a outra com Mestre Formiguinha. E para coroar a grade de atrações, Batizado e Troca de Corda das categorias infantil e adulto.

“As apresentações serão feitas pelas próprias crianças participantes de nosso projeto. O público poderá assistir tanto virtualmente – pelas lives disponibilizadas pelos links que enviaremos por nossas redes – como presencialmente, aqui em nosso espaço multicultural”, explica Hudson dos Reis, conhecido na capoeira como Taleta, diretor e professor do projeto, a respeito do acesso às atividades do evento.

Vertentes da capoeira

São muitos os braços da capoeira. Desde variações do estilo de jogo, passando por diferentes musicalidades e instrumentações, até danças e ações cênicas, compõem esse patrimônio imaterial da humanidade. Entre elas, o Arena Lutas dá destaque às seguintes:

Capoeira Angola – trata-se de uma variante de jogo, uma expressão única dessa tradição afro-brasileira. O jogo de Angola é acompanhado por uma música mais lenta, geralmente a música precedida por ladainha, tratando, quase sempre, de temas essenciais às raízes afro. Possui diferentes manifestações que incluem a dança, a música, a dramatização, a brincadeira, o jogo e a espiritualidade. Na roda, possíveis golpes poderosos transmutam-se em gestos contidos no momento do contato. A movimentação individual está diretamente relacionada aos movimentos do outro capoeirista.

Capoeira Regional – outra variante dessa manifestação cultural criada, em 1928, a partir da vertente Angola. O baiano Manoel dos Reis Machado, mundialmente conhecido como Mestre Bimba mesclou conhecimentos da Capoeira Angola e do Batuque (um tipo de luta-livre da Bahia, comum no século XIX) para criar este novo estilo. O estilo é caracterizado pela alta agilidade e velocidade de seus movimentos, bem como de floreios baseados em gingas e saltos.

Puxada de Rede – trata-se de uma expressão cênica que conta, por meio de dança e de cânticos, a realização da atividade pesqueira dos negros recém-libertos, que encontraram na pesca do “xaréu” trabalho remunerado ou apenas um modo de subsistência.

Coco de Zambê – dança de canto improvisado ou ensaiado, seguidos por tambores de pau furado cobertos com couro de animais, chamados zambê e chamá. Forma-se uma roda onde os tocadores ocupam uma posição central, entoando cantos enquanto os brincantes se revezam na entrada da roda, executando passos que assemelham-se a capoeira, afoxé e frevo.

Maculelê – dança tradicional, originada no Recôncavo Baiano, cuja dinâmica acontece com o uso de bastões de madeira, ao som de atabaques e cânticos. Em algumas oportunidades, praticantes mais experientes podem utilizar facões em lugar de bastões.

As vivências são uma ótima oportunidade para o público conhecer de perto essas expressões. “Com o mestre Formiguinha, o encontro será sobre todos os aspectos da Capoeira Angola, ou seja, música, roda, golpes, entre outros. E com mestre Nego Bento, será possível conhecer um pouco mais sobre a musicalidade na capoeira”, complementa Taleta.

Serviço:

II Batizado e Troca de Corda do Arena Lutas – Atividades de Capoeira.

Local: Colônia Agrícola  Kanegae, Riacho Fundo 1.

Programação:

18/11 – Sexta-feira

  • 19h30 – Live de Apresentação Cultural do Arena Lutas – Capoeira Angola, Dança Puxada de Rede e Capoeira Regional.

19/11 – Sábado

  • 14h30 – Vivência com Mestre Nego Bento – Musicalidade da Capoeira.
  • 15h30 – Live de Apresentação Cultural Arena Lutas – Capoeira Angola, Dança Maculelê e Capoeira Regional.
  • 16h15 – Batizado e Troca de Corda Infantil.

20/11 – Domingo

  • 9h – Vivência com Mestre Formiguinha.
  • 10h – Live de Apresentação Cultural Arena Lutas – Roda de Capoeira e Dança Coco de Zambê.
  • 11h – Batizado e Troca de Corda Adulto.

FOTOS: RAFAELA FELICIANO

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site