Tênis de Mesa define os campeões da 10ª Olimpíadas de Ceilândia

0
41

Os jogos aconteceram no Sesc Ceilândia, dia 31 de março, realizando oito categorias

A modalidade Tênis de Mesa é uma das que promove grandes emoções e, na 10ª edição das Olimpíadas de Ceilândia, não foi diferente.

Os duelos ocorreram em 31 de março em oito categorias. Confira os destaques da modalidade:

Coordenada por Adalberto Prieto, 64 anos na categoria Paralímpica e Juliano Kleber da Silva, 50 anos, na categoria Olímpica. 

O professor Adalberto foi responsável por introduzir a modalidade na região administrativa há 12 anos, com a abertura do Centro de Iniciação Desportiva (CID). Quatro anos depois, ganhou força com a implementação de outra unidade, sob a responsabilidade do professor Juliano Kleber da Silva. 

De lá para cá, alguns nomes de destaque surgiram em Ceilândia e quem lista é o professor Adalberto: “Os maiores campeões foram Luís Eduardo, Matheus Pires e Vitória Stephanny, todos moradores da Guariroba”, conta Adalberto.

Segundo ele, “o professor Juliano também sempre se destacou na modalidade”. Para Adalberto, a dedicação e o compromisso de todos são pontos que valem a pena, pois mudam vidas e escrevem nomes na história do tênis de mesa brasileiro.

“Como é o caso de Luís Eduardo, que começou comigo aos sete anos de idade, no CID. Hoje, mora em Santa Catarina e faz parte da seleção brasileira de Tênis de Mesa”, aponta Adalberto. A história de Luiz Eduardo (Luiz Anjos) é de sucesso:

– 3 Vezes Campeão Brasileiro; Campeão Geral do Brasil;
– 3º Lugar no Campeonato Sul Americano Sub 16 na Argentina; 
– 1º Lugar por equipe Latino Americano Sub 16 na Colômbia;
– 1º Lugar por Equipe Sub 19 no Paraguai;
– 2º Lugar no Panamericano no México; 
– Participação na competição da 1ª Divisão na Espanha; 
– Participação no Mundial da China;
– 8 vezes premiado como o Melhor Atleta de Santa Catarina. 

E se o currículo de Luís Eduardo é extenso, o de Vitória Stephanny é sinônimo de resiliência.

“Ela superou grandes dificuldades para se manter treinando no CID, inclusive processos discriminatórios por ser pobre e mulher, mas ela venceu”, lembra Adalberto, que lista os feitos da atleta:

– 2 Copas do Brasil de Tênis de mesa em Brasília e Cuibá-MT;
– 3 Jogos Escolares Brasileiros em Fortaleza-CE, Curitiba-MT e Belém-PA;
– 2 Competições Internacionais – Torneio Interestadual e Internacional em Campo Grande-Mato Grosso do Sul e Joinvile-SC.

Outro nome de destaque na modalidade é Matheus Pires, que entre seus feitos estão:

– 2 Copas do Brasil de Tênis de mesa em Brasília e Cuibá-MT;
– 3 Jogos Escolares Brasileiros em Fortaleza-CE, Curitiba-MT e Belém-PA; 
– 2 Competições Internacionais – Torneio Interestadual e Internacional em Campo Grande-Mato Grosso do Sul e Joinvile-SC; 
– Hexa campeão das Seletivas para os Jogos Escolares Brasileiros;
– 3º Lugar nos Jogos Escolares Brasileiros; 
– Campeão individual e por Equipes no Torneio Interestadual e Internacional em Campo Grande-Mato Grosso do Sul; 
– Campeão do Rating Copa do Brasil; 
– Campeão Brasileiro; 
– 3º lugar no Ranking Geral da Federação Brasiliense de Tênis de Mesa; 
– Campeão da 3ª, 2ª e 1ª da Divisão da Federação Brasiliense de Tênis de Mesa.

Apaixonado pela modalidade, Adalberto manda uma mensagem para quem tem interesse em ingressar no tênis de mesa. “O tênis de mesa mudou a vida de muitos praticantes, ajudando a superar grandes barreiras. Na modalidade, todos têm seu espaço – gordos/magros, homens/mulheres, baixos/altos, novos/velhos. Tem um espaço democrático para todas e todos”, finaliza.

JULIANO KLEBER

Juliano Kleber da Silva, 50 anos, professor da Secretaria de Estado de Educação do DF, foi coordenador dos CIDs – Centros de Iniciação Desportiva de Ceilândia e dos Jogos da Primavera de Ceilândia por 12 anos.

Assumiu o CID de Tênis de Mesa em 2013, a convite do professor Adalberto, que estava se aposentando.

Participa da coordenação da modalidade de Tênis de Mesa e Atletismo nas Olimpíadas de Ceilândia desde sua primeira edição. 

Participa também com vários de seus alunos do projeto que funciona no CED 14 de Ceilândia. Nos últimos anos, tem acompanhado as equipes escolares do DF nos JEBS – Jogos escolares Brasileiros e nos Jogos da Juventude como técnico. 

ADALBERTO PRIETO

Adalberto Prieto, 64 anos, participa das Olimpíadas de Ceilândia desde a primeira edição. Já coordenou o handebol, foi técnico da equipe no projeto “Geração Campeã”, professor responsável pelo CID de handebol por 8 anos e CID de tênis de mesa de Ceilândia por 12 anos. Também foi técnico das equipes de tênis de mesa do DF nas Paralimpíadas Escolares Brasileiras por 10 anos.

HISTÓRICO

As Olimpíadas de Ceilândia é o maior evento esportivo comunitário gratuito de todo Distrito Federal. A primeira edição foi realizada em 2010.

A competição movimenta toda rede esportiva de Ceilândia, federações, ligas, associações, CID’s, escolas públicas, além da Gerência de Esportes da Administração Regional da Cidade, Sesc, Universidade Católica, praças públicas, e vários outros espaços da região que ficam tomados para a realização dos jogos que movimentam mais de 20 modalidades.

APOIO/PATROCÍNIO

Nesta edição, a competição conta com os seguintes apoios/patrocínios:

– Senadora Leila Barros R$ 325.000;
– Acic/Sesc Mesa Brasil: 2.540 lanches;
– Administração Regional de Ceilândia
Espaços: SESC, UCB, CED 16 – QNQ, CEM 03 – Ceilândia Sul, Escola Parque de Ceilândia e JK Shopping.

Artigo anteriorDefinidos os campeões do futebol society da 10ª Olimpíadas de Ceilândia
Próximo artigoTaça Brasília de Futsal abre o calendário esportivo da Febrasa em 2024
Viver Sports
A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site