Vôlei fecha participação na 10ª Olimpíadas de Ceilândia

0
53

Força Feminina conquista o naipe delas e Supervôlei fatura no Masculino

Com participação expressiva de 24 equipes na categoria Juvenil, sendo 12 no naipe feminino e 12 no masculino, o vôlei encerrou sua participação na 10ª Olimpíadas de Ceilândia,dia 21 de abril (domingo), tendo a equipe Força Feminina sangrando-se campeão do naipe Feminino e o Supervolei faturando o título pelo Masculino.

Os jogos aconteceram de 30 de março a 21 de abril, na Praça dos Direitos, IFB Ceilândia e Escola Parque de Ceilândia.

Sob a coordenação de Edmilson Ribeiro de Souza, presidente da Liga Brasiliense de Voleibol (Libravo), a modalidade chamou a atenção pelo número de participantes, o que surpreendeu o coordenador.

“Foi excelente promovermos um evento com times de base juvenil com 12 equipes femininas e 12 masculinas”, comemora Edmilson.

Morador de Ceilândia há 47 anos, Edmilson é uma referência no voleibol. Ele é responsável pela realização de várias competições da modalidade no DF. 

“Faço eventos de voleibol há 18 anos. Iniciei com a Copa Ceilândia e, na sequência, no mesmo ano, criei a Libravo e, de lá para cá, venho fomentando a modalidade”, conta.

Segundo Edmilson, a prática do vôlei em Ceilândia vem de muitos anos e gerou muitos nomes para o Brasil e para o mundo. “O vôlei de Ceilândia vem de muitos anos, desde 1984. De lá para cá, tivemos vários nomes que saíram para voar no vôlei profissional, como o finado Josenias, que jogou no Suzano-SP; Fabíola, levantadora que chegou à seleção brasileira e jogou uma olimpíada; David, atualmente joga na Alemanha; e Matheus Pinta, central, que joga no São José-SP e que também chegou à seleção”, destaca Edmilson.

Nesta edição, além da quantidade de equipes de base (24), o coordenador destaca “a qualidade dos jovens participantes”, que pelo que se viu em quadra durante a competição, a modalidade ainda vai produzir muitos talentos para o voleibol profissional.

HISTÓRICO

As Olimpíadas de Ceilândia é o maior evento esportivo comunitário gratuito de todo Distrito Federal. A primeira edição foi realizada em 2010.

A competição movimenta toda rede esportiva de Ceilândia, federações, ligas, associações, CID’s, escolas públicas, além da Gerência de Esportes da Administração Regional da Cidade, Sesc, Universidade Católica, praças públicas, e vários outros espaços da região que ficam tomados para a realização dos jogos que movimentam mais de 20 modalidades.

APOIO/PATROCÍNIO

Nesta edição, a competição conta com os seguintes apoios/patrocínios:

– Senadora Leila Barros R$ 325.000;
– Acic/Sesc Mesa Brasil: 2.540 lanches;
– Administração Regional de Ceilândia
Espaços: SESC, UCB, CED 16 – QNQ, CEM 03 – Ceilândia Sul, Escola Parque de Ceilândia e JK Shopping.

Artigo anteriorAs competições da 10ª Olimpíadas de Ceilândia seguem a todo vapor
Próximo artigo10ª Olimpíadas de Ceilândia: duelos de handebol vão de 6 a 28 de abril
Viver Sports
A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site