FutebolPrincipais

Programa Boleiros ainda respira em 2015

Ligas de futebol amador do DF poderão contar com os recursos a partir de agosto

Quarta-feira (22), presidentes das principais ligas de futebol amador do Distrito Federal participaram de uma reunião com a Secretaria de Esporte e Lazer do DF, com o objetivo de alinhar os trabalhos para o Programa Boleiros, que custeará a arbitragem de parte dos jogos realizados nas diversas regiões administrativas. O evento contou com a presença da secretária da pasta, Leila Barros; da secretária adjunta, Ricarda Lima; do subsecretário Célio René; e do assessor jurídico, Felipe da Silva Alexandre.

Entre os vários assuntos discutidos, o mais polêmico girou em torno da renovação do contrato com as empresas, Satélite Promoções e MV Eventos. Para alguns presidentes de ligas, a MV Eventos, que ainda não repassou parte dos recursos de arbitragem do ano passado, não deveria continuar prestando o serviço à Secretaria de Esporte. “O difícil é a gente arcar com os custos da arbitragem e até agora não ter nenhuma explicação por parte do responsável pela empresa sobre o que aconteceu”, questionou Sidney Amorim, presidente da Liga de Futebol Amador de Taguatinga (Ceiat).

Outros representantes fizeram coro com Amorim e pediram à Secretaria de Esporte uma assistência mais de perto para evitar problemas futuros.  A secretária Leila Barros e a adjunta, Ricarda Lima, comprometeram-se a acompanhar mais de perto a atuação das duas empresas e pediu um voto de confiança. “Sabemos que houve problemas, mas eles estão sendo sanados. De três lotes que ficaram para trás, um já foi autorizado pela Fazenda e deve estar sendo pago esta semana. Os demais estão em andamento”, informou Ricarda.

A secretária Leila Barros explicou que a única maneira de manter pelo menos parte dos jogos custeados este ano seria desta forma. “Não é radicalismo. É pegar ou largar. Essa é a realidade. Não tem outra forma. A renovação é o que temos para hoje. Fiquei muito feliz por ter conseguido uma emenda para não deixar o programa parado. Por isso, peço a compreensão de todos e também um voto de confiança”, enfatizou Leila.

Não restou outra alternativa aos organizadores das competições amadoras das regiões administrativas. Mas a preocupação continua, conforme explanado por Hebert Campos. “O maior problema é como convencer os árbitros a apitarem pelo Boleiros, pois muitos já não aceitam mais trabalhar por intermédio do programa devido ao atraso no pagamento”.

Calendário

Após a explanação da situação do Programa Boleiros para o segundo semestre, foram apresentadas às ligas o cronograma com as etapas e detalhes. Em 27 deste mês será publicado o edital no Diário Oficial do DF; de 6 a 13/8, as entidades deverão apresentar os documentos exigidos; de 14 a 20/8, análise da documentação apresentada; 21/8, publicação do resultado; entre 24/8 e 26/8, adequação da tabela; 29/8, início do apoio; 6/12 prazo final para o apoio.

Mesmo com a incerteza, por conta da suspensão do programa em outubro de 2014 até julho deste ano e muitas ligas terem se endividado com os árbitros, restou aos representantes das entidades apostarem que os membros à frente do Programa Boleiros o tratem com mais atenção e deem mais assistência às ligas e árbitros para evitar futuros aborrecimentos com a falta de pagamento.

Tags
Mostrar Mais

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site

Artigos relacionados

Close