Tem Aruc em dose dupla na final do Brasiliense de Handebol Feminino

0
63

Confronto decisivo será nesta sexta-feira (17), a partir das 20h, no ginásio de esportes do Cruzeiro

Sexta-feira (17), o ginásio do Cruzeiro recebe a decisão do Campeonato Brasiliense de Handebol Adulto Feminino, competição organizada pela Federação de Handebol do Distrito Federal. O confronto inédito tem a equipe Aruc 30+ x Aruc/UnB, a partir das 20h.

O duelo de gigantes promete muitas emoções, afinal, a decisão inédita também traz o duelo entre duas atletas destaques da competição.

De um lado, Haira Lopes, a Hairinha, 32 anos, ponta direita da equipe Aruc 30+. De outro, Vanessa Hack, armadora esquerda, 26 anos, da equipe Aruc/UnB.

Mas a atenção das atletas está voltada para o desempenho no coletivo. Para Vanessa Hack, “a expectativa é que seja um jogo equilibrado e com muita qualidade técnica por parte dos dois times”.

Ela sabe que não será um jogo fácil, mas diz que dará o seu melhor. “Esperamos um jogo difícil e que deve ser decidido só no final, mas estamos preparadas para impor o nosso jogo e queremos sair com a medalha de ouro. Para a Aruc, é o melhor cenário possível no campeonato Brasiliense, tendo as duas equipes que representam o clube na final. Estou bem empolgada com esse jogo e espero fazer o melhor possível pela minha equipe”, comenta Vanessa Hack.

Hairinha credita o título de destaque ao trabalho em equipe. “Acredito que essa referência se dá pelo esforço, pelo desafio, pela vontade de sempre entregar o melhor, pelo trabalho da equipe, o apoio do técnico e comissão, portanto, é uma honra ser reconhecida como uma das atletas destaque desta final”.

Contudo, a atleta logo volta a atenção à final: “Estamos focadas em dar o nosso melhor, treinamos para este momento e estou confiante que a nossa equipe está preparada para fazer um grande jogo”.

“As meninas da Aruc/UnB são muito entrosadas, têm um trabalho contínuo, acredito que será um jogo muito bom de se ver. Estamos mantendo nossa invencibilidade e espero que tenhamos um jogo tranquilo, com poucos erros, e que possamos garantir a vitória”, finaliza Hairinha.

COMISSÕES TÉCNICAS

A expectativa em torno da final é grande também para as comissões técnicas das duas equipes. Leonardo Gomes das Chagas, técnico da Aruc 30+, prefere não dar palpite, mas acredita que será um jogo histórico. “Não sei quem poderá sair campeão, mas tenho uma certeza de que será um jogo para muitos que admiram o esporte como um todo e o handebol em si, perfeito de se assistir e aprender”.

Léo enaltece a qualidade técnica das duas equipes: “A expectativa para a final é muito positiva. Temos o time adulto e universitário da UnB muito bem treinado, volume de jogo muito grande, físico apurado, constância em jogos e campeonatos, sendo hoje uma das melhores ou até mesmo a melhor equipe feminina de handebol de Brasília, contra o time máster, experiente, muito apurado fisicamente também, atletas que, ‘lá atrás’, foram destaques em suas respectivas equipes e hoje encontram-se juntas formando um time muito forte, equilibrado psicologicamente, e que mostra um handebol de alto nível também”, comenta o técnico da equipe Aruc 30+.

Quanto ao destaque de seu time, a Hairinha, Léo rasga elogios a ela e a toda equipe. “A Haira é uma atleta muito experiente, ponta direita da categoria máster, onde é uma certeza de gol, assim como minhas outras atletas também se destacam. Quando somente um atleta marca muitos gols, ou essa equipe faz um coletivo para a certeza do arremesso desta atleta, ou o time fica à mercê somente dessa atleta. Mas a Haira tem tudo: bons resultados devido a sua vasta experiência e também devido ao coletivo da equipe que ajuda ela a arremessar com um espaço generoso que as pontas no handebol gostam muito de arremessar”, analisa Léo.

Otimismo quanto ao nível da partida final também ronda Moisés Vieira, técnico da Aruc/UnB. “Acredito que será um jogo bom. São duas equipes, sendo uma mais nova, com muitas meninas na idade universitária, começando o adulto por agora. E outras mais experientes, como a Vanessa e a Camila, que são as mais velhas dentro do time e com mais experiência. E por isso levam esse destaque e ajudam as meninas a não sentirem a pressão do jogo e a desenvolver o ritmo delas. E na hora que precisa puxar a responsabilidade no momento decisivo, geralmente, são essas duas que o fazem”.

Moisés também aposta em um jogo equilibrado. “Provavelmente será um jogo muito disputado, onde nossa equipe é mais nova, mais jovem, que vem entrando no adulto por agora. Já a outra é mais experiente – equipe 30+ –já tem meninas da idade adulto e já começando a jogar a categoria máster. Então, tem esse lado da experiência a favor delas. Mas cada um das equipes, dentro de suas características, vai tentar impor seu ritmo de jogo. Quem conseguir colocar de forma mais efetiva o seu ritmo e errar menos, provavelmente, vai sair com a vitória”, aposta Moisés.

CONVITE

Para o presidente da Aruc, Robson Oliveira Silva, ter duas equipes da Aruc na final do Campeonato Brasiliense de Handebol é muito gratificante. “As expectativas para a final são as melhores possíveis. Ter duas equipes finalistas demonstra a capacidade profissional de organização do Handebol da Aruc, mesmo diante das necessidades e dificuldades que são muitas, mas o trabalho voluntário dos dirigentes e atletas é importante para darmos sequência e construir a história de vitórias e conquistas nos 63 anos que a Aruc completa neste ano”, destaca o presidente, que segue empolgado com a participação das equipes em certame nacional, em São Paulo, no final do mês.

O presidente aproveita para convidar a comunidade à prestigiar a final inédita.

“Sexta-feira (17/5), às 20h, temos a decisão inédita da competição promovida pela Federação de Handebol do Distrito Federal, no ginásio de Esportes do Cruzeiro – entre o Cruzeiro Velho e Novo – entre as equipes da Aruc 30+ x Aruc/UnB. Venha e traga sua alegria para festejar mais uma conquista esportiva da Aruc”, convida Robson Oliveira.

Artigo anteriorConfira a classificação final da modalidade Xadrez na 10ª Olimpíadas de Ceilândia
Próximo artigoBgirl Rayssa e Bboy Beiço conquistam ouro na estreia do Breaking nas Olimpíadas de Ceilândia
Viver Sports
A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site