Mais EsportesPrincipais

Futebol Society: o maior campeonato da modalidade no Distrito Federal

Presente nas Olimpíadas de Ceilândia desde a primeira edição (2010), neste ano, serão 66 equipes divididas em seis categorias

Contando com 66 equipes, divididas nas categorias feminino, sub 11, sub 13, sub 15 e sub 17, Principal e Veterano, o futebol society dará o pontapé inicial à 10ª Olimpíadas de Ceilândia no próximo dia 17 de fevereiro, com as finais previstas para o dia 31 de março.

O Futebol Society surge em Ceilândia nos anos 1980, campos menores com uma quantidade menor de jogadores em alguns campos jogavam com 8 ou 9 jogadores de cada lado. A partir do desenvolvimento da Cidade e com a construção dos equipamentos públicos (escolas, posto de saúde, delegacias, salões comunitários entre outros) em locais que existiam campos de futebol, a comunidade viu a necessidade de fazer campos menores, para jogarem suas peladas nos finais de semana.

A primeira competição segundo informação do Tuquinha, um dos organizadores do campeonato da Pró Gente, ocorreu em 1989. “Porém, pode ser que este não tenha sido o primeiro, pois a cidade é muito grande e sabemos que havia vários outros campeonatos de futebol Society, como o Pereirão na EQNM 22/24, Expansão que acontecia no campo dentro do colégio CAIC Anysio Teixeira, na QNP 28, P Norte na QNP 5, o do Condomínio Privê, QNQ, QNR, entre outros”, conta o coordenador da modalidade nas Olimpíadas de Ceilândia, João Paulo Nascimento de Araújo.

Contudo, segundo João, o mais tradicional de todos eles é o campeonato da 10, que deu muita visibilidade à modalidade a partir dos anos 2000.
O Campeonato da 10, iniciou no ano de 1992 e desde então é o único que acontece até hoje, sempre no mesmo local, na QNM 10 da Ceilândia Norte. É o maior campeonato de futebol Society de Ceilândia e do Distrito Federal, sempre acontece no início do ano terminando no último domingo de março, no aniversário da Cidade de Ceilândia.

O recorde da competição na categoria Adulto Masculino foi em 2002 com 48 equipes, e em 2010 foi o campeonato Society com a maior quantidade de equipes com 116 equipes em 7 categorias (feminino, sub 11, sub 13, sub 15 e sub 17, Principal e Veterano).

“Em 2002 aconteceu o primeiro campeonato de categoria de bases de futebol Society do DF, com equipes a partir dos 11 anos até o sub 17, o primeiro campeonato Veterano e o primeiro feminino. Além de ter democratizado a modalidade para crianças, mulheres e veteranos, a organização do campeonato da 10 em 2003, com o apoio da Administração Regional de Ceilândia e os comerciantes locais, iniciou a construção da primeira arena da competição, cercando todo campo com muros, colocando redes de proteção, dando mais visibilidade a modalidade”, conta João Paulo.

No segundo semestre de 2005, o campo recebeu iluminação, o primeiro do DF a ser iluminado. “No mesmo ano, aconteceu o primeiro campeonato noturno do DF. A competição se tornou a mais tradicional na modalidade, e equipes de todo o DF e Entorno participaram”, complementa o coordenador.

No segundo semestre de 2013, após muita resistência da comunidade futebolística de Ceilândia, iniciou a obra para a construção de um campo sintético para o local, o que de certa forma, achávamos que iria quebrar a tradição do campo de terra, mas a obra foi entregue em 2014, e a tradição resiste ao tempo e todos ficam aguardando o campeonato da 10, para vir prestigiar”, relembra João.

Atualmente, o campo passa por reforma e todos aguardam ansiosos para realizar a maior competição de futebol Society do Distrito Federal no renovado espaço público.

PERSONALIDADES
Grandes nomes do futebol profissional passaram pelo campo de terra e sintético da QNM 10, como Jobson, ex-atleta do Botafogo; Paulinho da Grécia; Jairo; Gerson e Rochinha, campeões da Segunda Divisão do Brasileiro pelo Gama; Alan Delon, Daniel (in memoria) e Cassius, campeões brasilienses pelo Ceilândia, entre muitos outros.

Entre os mais novos estão Robert Renan, campeão Sul-Americano Sub 20 com a seleção brasileira, atualmente no Internacional; Guilherme Alves (Barquinha), do RB Bragantino; David Lustosa (Peninha), do Caxias; Daniel Guerreiro, do Paranoá; Vinicius Lago, do RB Bragantino, entre tantos outros atletas espalhados pelo futebol brasileiro e que tanto orgulho dão aos ceilandenses.

Nas Olimpíadas de Ceilândia, desde sua primeira edição em 2010, a modalidade faz parte da maior competição esportiva gratuita e comunitária de todo Distrito Federal.

NÚMEROS
Nesta edição são 66 equipes divididas em 7 categorias (feminino, sub 11, 13, 15, 17, adulto e máster), com 192 jogos, beneficiando aproximadamente 1.200 atletas e dirigentes. Os jogos estão acontecendo no campo sintético da QNP 15 P Norte, EQNN 23/25 Ceilândia Oeste e no Centro de Ensino Médio 03 da Ceilândia Sul, e está acontecendo desde o dia 17 de fevereiro e terá as finais no dia 31 de março de 2024.

O COORDENADOR
João Paulo Nascimento de Araújo, morador de Ceilândia há 30 anos, participou das competições de base do Campeonato da 10 desde os nove anos de idade.
Ex-atleta de futsal e hoje árbitro da Federação Brasiliense de Futebol de Salão (Febrasa), coordena as competições de futebol Society e futsal da Lipocc desde 2015.
As Olimpíadas de Ceilândia, competição que já é tradicional na Região Administrativa, movimenta um grande número de pessoas, entre coordenadores, técnicos, atletas, árbitros, divididos em mais de 20 modalidades esportivas, além de equipe de apoio, administrativo e recursos humanos diversos.

Nesta edição, a 10ª, conta com os seguintes apoios/patrocínios:
– Senadora Leila Barros R$ 325.000;
– Acic/Sesc Mesa Brasil: 2.540 lanches;
– Administração Regional de Ceilândia
Espaços: SESC, UCB, CED 16 – QNQ, CEM 03 – Ceilândia Sul, Escola Parque de Ceilândia e JK Shopping.

Viver Sports

A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site