Parceria vai garantir fortalecimento do esporte inclusivo no DF

0
12
Centro Olímpico e Paralímpico de Planaltina foi inaugurado neste domingo (17). O complexo tem 35,7 mil metros quadrados e fica no Setor Recreativo e Cultural Módulo Esportivo de Planaltina, ao lado do restaurante comunitário.Foto: Marcos Oliveira

Ações serão executadas pelas secretarias de Esporte e Lazer (SEL) e da Pessoa com Deficiência (SEPD)

Uma parceria firmada entre as secretarias de Esporte e Lazer (SEL) e da Pessoa com Deficiência (SEPD) vai garantir a efetivação de ações conjuntas visando fomentar o paradesporto e o esporte inclusivo em todo Distrito Federal. A normativa publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) estabelece regras para criação de Grupo Executivo para elaboração do Programa de Esporte Inclusivo na cidade.

A Secretaria de Esporte e Lazer tem trabalhado para buscar a valorização do paradesporto e do esporte inclusivo no DF. Para isso, a pasta tem contribuído com a realização e apoio a eventos com o objetivo de acelerar e facilitar o acesso das pessoas com deficiência (PcD) à prática esportiva em todas as suas esferas e em todas as faixas etárias.

Para o secretário de Esporte e Lazer, Renato Junqueira, o paradesporto tem sido uma das principais prioridades da pasta. “Estamos dedicando esforços significativos para promover a inclusão e a valorização dos atletas com deficiência no Distrito Federal. Nosso compromisso é proporcionar um ambiente cada vez mais acessível para que os paratletas possam desenvolver todo o seu potencial esportivo”, destaca.

O gestor explica que a portaria conjunta vai permitir assegurar que todos os cidadãos do DF tenham a chance de participar plenamente do cenário esportivo, independentemente das habilidades ou deficiências. “Acreditamos que o esporte é uma ferramenta poderosa para a inclusão social e a superação de barreiras”, ressalta Junqueira.

Na avaliação do secretário da Pessoa com Deficiência, Flávio Santos, as duas secretarias poderão estabelecer uma política pública específica e efetiva voltada para atender às pessoas com deficiência nessa área. “As ações já existiam, mas serão ampliadas e melhoradas por meio desse trabalho, porque, aí sim, vai ser construído um programa de esporte inclusivo”, afirma.

As pastas já trabalhavam de forma conjunta em ações pontuais, como o apoio aos paratletas por meio dos programas Compete Brasília e Bolsa Atleta, além das atividades oferecidas nos centros olímpicos e paralímpicos (COPs). “Eu, como secretário e como atleta, sempre evidenciei a importância do esporte como uma poderosa ferramenta de inclusão”, frisa Flávio.

Eventos inclusivos

Em maio deste ano, o Centro Olímpico e Paralímpico do Gama recebeu mais de 350 inscrições para o Festival Paralímpico, que pela primeira vez ocorreu em Brasília. O evento realizado pela SEL proporcionou aos participantes a inclusão por meio da vivência lúdica nos esportes paralímpicos.

O Campeonato Regional Centro-Oeste de Bocha Paralímpica foi outro marco na capital federal. A iniciativa, que recebeu o apoio inédito da pasta, serviu como etapa classificatória para o Campeonato Brasileiro de Bocha Paralímpica, além de ter proporcionado aos atletas a oportunidade de ter representado suas associações e região em uma competição de nível nacional.

Outras competições paradesportivas também foram apoiadas pela Secretaria de Esporte e Lazer, como o Brasileiro de Adestramento Paraequestre, Centro-Oeste de Handebol de Surdos e o Campeonato Regional de Goalball. (Com informações da Secretaria de Esporte e Lazer – SEL-DF)

Artigo anteriorSanta Maria recebe desafio de minijogos de futebol nesta sexta (28)
Próximo artigoNicolás Massú e Pablo Cuevas abrem o Brasília Champions de tênis nesta sexta-feira
Viver Sports
A voz do esporte amador no DF e Entorno, chega a versão 2.0 de seu novo Site